Tudo passa pela educação – Jornal A Gazeta

Tudo passa pela educação

Além das homenagens a que são merecedoras, o Dia Internacional da Mulher que se comemora hoje, deve servir também para uma séria reflexão sobre seu papel na sociedade e, sobretudo, sobre a situação dramática em que muitas delas ainda se encontram.
No caso aqui do Acre, por exemplo, se é verdade que muitas mulheres, por seus próprios méritos, ocupam já há alguns anos, postos importantes em várias instâncias do poder público, como no Executivo, no legislativo e judiciário e na iniciativa, não há como omitir e negar que muitas ainda vivem situações dramáticas e não raro são vítimas de todo tipo de preconceitos, de agressões físicas e morais e são inclusive assassinadas.
É verdade que não se pode ignorar que esses absurdos ainda têm como causa uma cultura machista histórica, mas nem por isso a sociedade deve se resignar e aceitar. Ao contrário, deve reagir, primeiro, punindo com o rigor da lei os agressores, e depois através de um processo permanente de educação, que deve começar na família, passando pelas unidades de ensino e em todas as instâncias.
De sua parte também, as mulheres têm um papel relevante a desempenhar para zelar pela sua própria valorização não se deixando usar como “objetos sexuais”, como se assiste nos meios de comunicação. Uma coisa é cuidar da beleza, dos seus encantos femininos, outra coisa é se prestarem a essa exploração.
Mas, como se assinalou, tudo passa pela educação e neste processo homens e mulheres têm suas responsabilidades a desempenhar.

Assuntos desta notícia