Vamos ao combate! – Jornal A Gazeta

Vamos ao combate!

Mais uma vez, dois projetos de governo vão para o debate público nas eleições que se avizinham: o da Frente Popular e o dos conservadores elitistas.
A Frente Popular se orgulha de governar o Acre por 20 anos, sem interrupção.
São cinco eleições sucessivas e vitoriosas. Relembrando: oito anos com Jorge, quatro com Binho e oito com Tião.
Nesse período, o Acre cresceu, avançou e diversificou-se, alterando todos os aspectos da sociedade acreana: saúde, educação, escolas de qualidade e chegando aos mais distantes, trabalho, vida no campo, organização popular, governança, administração de direitos humanos, urbanismo, industrialização, habitação e ambientalismo.
O Acre dos anos pré-Frente Popular desapareceu sem deixar vestígios. Apontem alguma coisa que ficou? A nova geração não tem sequer ideia de como era o Acre. Muitos veem o Acre no estágio atual e querem avançar a partir daí.
Trabalhando em parceria com o governo federal, sobretudo com Lula e Dilma, reduziu a pobreza, criou postos de trabalho, apoiou a iniciativa privada e deu passos importantes para consolidar uma sociedade mais justa e solidária.
Essa visão orientadora mudou paradigmas e exigiu muito trabalho e dedicação. Exigiu paixão e amor pelo Acre.
A oposição não tem o que falar. Seu passado a condena. Atualmente não tem projeto de gestão para o Estado, não tem rumo histórico. Quer o poder pelo poder.
Afinal, a oposição não aceita nosso projeto de desenvolvimento baseado na sustentabilidade, mas também não propõe outro modelo. Quer reduzir ou aumentar o desmatamento? São o perguntas como essas que a oposição não responde.
Compõe um plano de governo obrigatório para registrar na Justiça Eleitoral. Mas nada de concreto, nenhuma experiência para mostrar. Afinal, a oposição é governo em vários municípios do Acre. Terá a coragem de fazer a defesa de Temer, o “usurpador”?
Quanto a nós, vamos com orgulho mostrar o que fizemos com atos concretos: obras, serviços, atenção aos mais pobres. Vamos mostrar que o Acre se transformou para melhor. E que temos autoridade para fazer muito mais.
O Acre é outro e muito melhor!
Vamos ao combate!

 

*Nilson Mourão é teólogo, mestre em Ciências Sociais, professor aposentado da Universidade Federal do Acre (Ufac), fundador do PT e atual secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos

Assuntos desta notícia