Vitamina D pode ser uma importante aliada de quem tem câncer – Jornal A Gazeta

Vitamina D pode ser uma importante aliada de quem tem câncer

Pesquisa americana aponta indícios de que a substância pode reduzir em até 13% o risco de mortes por câncer

A vitamina D é a queridinha do momento e isso é muito bom, pois ela é muito importante para o bom funcionamento do corpo humano. Além de suas funções relacionadas à saúde dos ossos, é responsável também por outras atividades, trabalhando como reguladora do crescimento, sistema imunológico, cardiovascular, músculos, metabolismo e insulina.

Pesquisa da Universidade de Michigan, dos Estados Unidos (EUA), revelou que o uso de vitamina D pode reduzir em até 13% o risco de mortes por câncer. A análise mostrou que os que tomaram o suplemento por pelo menos três anos apresentaram um risco 13% menor de morrer de câncer do que as que ingeriram placebo durante o mesmo período.

Especialistas afirmam que a pesquisa tem grande importância no meio científico, mas ainda é preciso ter cautela e estudar muito mais sobre o caso, principalmente por se tratar de uma enfermidade tão cheia de mistérios como o câncer.

Na era da internet, consultar pesquisas e acompanhar os estudos mais avançados sobre doenças, síndromes e alergias alimentares, traz inúmeros benefícios e, na maioria dos casos, ajuda a encontrar soluções modernas que garantem a sensação de bem-estar. Porém, antes de ingerir qualquer medicamento, é essencial lembrar que todos devem consultar um médico especialista. Leve os questionamentos para ele, bem como a pesquisa e os resultados.

Mas afinal, o que é a “vitamina D”?

Trata-se de um hormônio produzido pelo próprio corpo humano. Ela é lipossolúvel, ou seja: para ser absorvida no intestino, precisa da presença de gorduras, quando adquirida por meio de alimentos. Mas a principal fonte é boa e conhecida pele.

A vitamina D regula a quantidade de cálcio e fósforo no organismo humano, aumentando a absorção desses sais minerais no intestino. Ossos fortes dependem dela. Além disso, o cálcio e fósforo têm um papel importantíssimo na contração muscular, inclusive para o coração.

O sistema imunológico também depende da vitamina D, pois as células que fazem parte dele possuem receptores para a vitamina D, que atua no fortalecimento do sistema de defesa, auxiliando na prevenção de doenças.

Como manter a vitamina D em dia?

Não existe segredo, para garantir um bom nível de vitamina D no corpo é preciso tomar sol, alimentar-se adequadamente e praticar exercícios físicos.

90% da vitamina D vem do sol. O ideal é expor braços, pernas, pescoço e rosto antes das 10h da manhã, por 15 a 20 minutos, sem protetor solar. Mas não passe desse tempo. Os outros 10% vêm de alimentos, como leite, ovos, manteiga e peixes de água fria.

Porém, em alguns casos, a suplementação por meio de cápsulas é indicada, principalmente para idosos e pessoas que não podem se expor ao sol com frequência.

A deficiência da vitamina D pode precipitar ou aumentar a osteoporose e osteomalácia em adultos e provocar raquitismo em crianças. Por isso, é essencial manter seus exames em dia e seguir à risca as recomendações médicas.

O corpo humano precisa de diversas vitaminas e com a rotina cada vez mais corrida vivida por todos, somada à poluição poluição e alimentação industrializada, é importante que elas sejam controladas e monitoradas com regularidade.

Utilizar um bom polivitamínico é a melhor forma de suprir as necessidades diárias de vitaminas e, também, dos minerais necessários. Não seja displicente com sua saúde e de sua família.

 

 

 

Assuntos desta notícia