Em Rio Branco, mais de mil ocorrências de queimadas urbanas foram registradas no primeiro semestre de 2022

por Dell Pinheiro

Na capital acreana, segundo a Defesa Civil do município, houve uma redução de 3,5% nas queimadas urbanas, nos primeiros sete meses do ano. Em relação às queimadas rurais e florestais, para o mesmo período, a redução foi de 14,5%.

“Estamos com queimadas urbanas acima de 1.107 ocorrências. Na zona rural, são 450 registros. Agora, também faremos a estatística de agosto, sendo que, a partir desta semana, até o dia 15 de setembro, tem um pico de elevação. Nesses meses é que ocorrem mais registros de queimadas”, disse o coordenador da Defesa Civil de Rio Branco, tenente-coronel Cláudio Falcão.

Ele também destacou que a média das queimadas urbanas é de 3,5 mil registros. “Até agora, estamos com um pouco mais de mil. Mas os 3,5 mil podem ser alcançados, se não realizamos um trabalho preventivo, com a mobilização de outros órgãos ambientais. Estamos com altíssimo risco de incêndio para o período”, concluiu Falcão.

Acompanhe A Gazeta do Acre Todos os dias conteúdo para você se manter informado. Acesse o site e nos siga nas redes.