Gazetinhas 06/12/2009

* Com a libertação do jornalista Antônio Muniz da prisão e das algemas, ao trabalho, companheiros!

* É. Porque jornalista trabalha aos sábados, às vezes, aos domingos e ainda pode ser preso.

* Em tempo: além da famigerada Lei de Imprensa, gestada no regime militar, há outra situação que o Judiciário precisa estar atento (com todo o respeito):

* a “indústria da indenização”.

* Mesmo os jornais ou outros veículos caçarem as matérias com as várias versões, com BOs, ainda são agravados com ações indenizatórias absurdas.

* Alguns meritíssimos (com todo o respeito) vão logo metendo a caneta como se o corrupto, o assaltante, o traficante, o bandido fosse o repórter ou o jornal.

* O princípio constitucional, a ética, o bom senso recomendam que honra se repõe, antes de qualquer agravo, com direito de resposta.

* Na política local, começa a desacelerar tudo com a proximidade das festas de Natal e passagem do ano.

* Só uma novidade, que não é tão novidade, na semana que passou.

* Segundo o governador Binho Marques, a segunda vaga para o Senado da Frente Popular deve mesmo ficar com o presidente da Aleac, deputado Edvaldo Magalhães.

* Ponto para o prefeito Raimundo Angelim que, atendendo recomendação do Ministério Público Federal, mandou substituir os nomes de ruas, bairros e prédios de pessoas ainda vivas – e bem vivas.

* A maioria políticos.

* Nomes de ruas e bairros como Mauri Sérgio, Mauro Bittar, Alércio Dias e outros vão desaparecer.

* O governo do Estado precisa também atender a recomendação.

* Em outros tempos tão bem cuidada, a Rua Antônio da Rocha Viana, que virou Avenida, está com grande parte das luminárias queimadas.

* Do prédio da Saúde, por exemplo, até a esquina com a Isaura Parente é um breu só.

* Ambiente propício para assaltos e perigo para os pedestres.

* Noite dessas o colunista escapou por pouco e o ‘féla’ ainda vestia a camisa ‘daquele time’.

* Repetindo: a prefeitura precisa mandar derrubar aquela pinguela no Igarapé da Judia, onde caiu e morreu afogada uma criança de cinco anos, na sexta-feira.

* Se não derrubarem, vai morrer mais gente.

* A solidariedade deste matutino ao Peregrino, ao Zezinho e demais familiares pelo falecimento de dona Irene.

* Mais alguns comentários no e-mail do ex-deputado Osmir Lima ao colunista:

* “Vamos rezar. O nosso Glorio-so é um time de família. Não pode ficar na ‘zona”.

* E conclui com um carão: “Vai trabalhar! A coluna só vive de substitutos. Que história é essa de se aposentar? Siga o meu exemplo!”.

* Com efeito, quem passar pelo Ipê, verá um bom velhinho capinando sentado.

* Vou avisando: se ‘aquele time’ for campeão, metade do título é do Fogão, porque tudo começou com aquela vitória sobre o São Paulo.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation