Pular para o conteúdo

Instituições assinam acordo de resultados para setor moveleiro

Empresários filiados ao Sindicato da Indústria Moveleira do Estado do Acre (Sindmóveis) testemunharam, na tarde de quarta-feira, 27, a assinatura do Termo de Acordo para Resultados entre as instituições do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac, Senai e IEL), Prefeitura de Rio Branco, Banco da Amazônia, Governo do Estado (Fundação de Tecnologia e Secretaria de Floresta) e o Sebrae (Nacional e Acre). No acordo, está prevista a execução do Projeto Apoio ao Setor Moveleiro de Rio Branco.

Os resultados esperados estão divididos entre “Finalísticos” e “Intermediários”. No primeiro, almeja-se elevar o volume de vendas em 10% até dezembro de 2011 e em 20% até dezembro de 2012, bem como elevar o volume de vendas de produtos certificados em 10% até dezembro de 2012, das empresas atendidas pelo projeto, que possuem certificação.

Já pelos resultados intermediários, a proposta é elevar os indicadores de qualidade e produção das indústrias atendidas pelo projeto em 5% até dezembro de 2011 e em 5% até dezembro de 2012, além de reduzir o desperdício da matéria-prima em 10% até dezembro de 2011 e em 20% até dezembro de 2012.

O objetivo geral deste projeto é promover a competitividade do setor moveleiro, por meio da inovação de produtos e processos com foco no mercado. Para isso, as entidades parceiras, suas unidades e representantes signatários do Acordo assumem o compromisso de apoiar as ações e demais iniciativas necessárias à obtenção dos resultados previstos no projeto e de prover os meios para a sua execução.

“Este projeto é fruto de um trabalho que já vem sendo desenvolvido há algum tempo e agora conseguimos um alto nível de apoio. O setor está amadurecendo, com consultorias cada vez mais sofisticadas, porém ainda há uma ‘desuniformidade’ desigualdade entre as empresas. Com este projeto, poderemos focar no gargalo de cada uma e, assim, diminuir os desníveis”, afirmou George Dobré, presidente em exercício do Sindmóveis.

PRINCIPAIS FOCOS – Entre os focos estratégicos do Projeto de Apoio ao Setor Moveleiro, destacam-se o reposicio-namento do segmento para um mercado estratégico que reconheça o diferencial do móvel amazônico e sustentável; o aperfeiçoamento dos canais de negocia-ção e comercialização entre as movelarias e as madeireiras locais; a elevação dos indicadores de qualidade e produção e a promoção da cultura da cooperação.

Para o vice-presidente da Fieac, Joafran Nobre, o setor moveleiro é um dos mais representativos da economia acreana e merece todo apoio para alcançar a visibilidade merecida. “Estamos alegres de poder fazer parte deste momento e perceber que o segmento tomou uma nova dinâmica. Temos móveis de altíssima qualidade aqui, mas dificuldade de ganhar o mercado tanto interno, quanto externo. Por isso, estamos aqui, com o que temos de melhor a oferecer, dando apoio técnico, tecnológico e expertise”.

Elizabeth Monteiro, diretora técnica do Sebrae, afirmou que não consegue enxergar a instituição sem o setor moveleiro. “Este projeto é mais avançado, demonstrando a evolução do setor. Nossa proposta tem foco no mercado e a adesão de todas essas instituições ao projeto vai acarretar nos resultados que propusemos a alcançar”, finalizou. (Ascom Fieac)