Quantidade de vagas da educação infantil teve aumento de mais de 30% na capital

escola

Segundo dados do Ministério da Educação (MEC), os alunos das primeiras e quarta séries da capital acreana estão acima da média nacional em rendimento escolar. Os números mostram que 67% de todas as crianças deixaram a primeira série totalmente alfabetizadas. Com base no MEC, das 70 escolas do município, 45 obtiveram índices de aproveitamento entre 70% e 100%. Os dados são resultado de prova realizada por 6,2 mil alunos da rede pública municipal de ensino. A média nacional é de 54%. O salto qualitativo da educação em Rio Branco deve-se em grande parte aos investimentos feitos em parceria com o governo do Estado, que permitiram o aumento da disponibilidade de vagas e a reestruturação, reforma e ampliação de escolas.

Para se ter uma ideia, em 2005, a rede pública Municipal atendia 13 mil crianças do ensino infantil e fundamental. Em 2010 este número saltou para 42 mil alunos, o que representou um aumento de mais de 30% na quantidade de vagas oferecidas.

“As indústrias são importantes para o desenvolvimento de uma cidade, de uma região. O asfaltamento das estradas também, mas isso de nada adianta se nosso povo não tiver educação, não tiver formação. De minha parte, vou continuar investindo em educação, porque o melhor caminho para a transformação de uma sociedade é a educação”, destacou o prefeito Raimundo Angelim.

O Pacto pela Educação firmado em 2006 entre a prefeitura de Rio Branco e governo do Estado pesou favoravelmente para a estruturação de uma rede educacional na Capital. Segundo o acordo, estão sendo investidos mais de R$ 39 milhões no ensino fundamental e médio.

A parceria deu certo e trouxe resultados positivos para a capital. O programa denominado Matrícula Cidadã, resultado da parceria e que acabou com as filas de matrícula na porta das escolas, foi premiado pelo Ministério da Educação. O sistema de gestão compartilhada foi apresentado em maio de 2007 em Buenos Aires em conferência internacional promovida pela Unesco e elevou consideravelmente a qualidade do ensino na capital acreana, que passou a figurar entre as 37 cidades brasileiras de melhor índice de alfabetização. Para efeito de comparação, o País possui 5.563 cidades.

O regime de colaboração está previsto na Lei de Diretrizes Básicas (LDB), mas sua implementação enfrenta obstáculos em todo o País. A experiência foi juridicamente ampliada com o advento da lei 1.694, que criou o Sistema Estadual de Educação. Entre as capitais brasileiras, Rio Branco possui o terceiro melhor aproveitamento, segundo avaliação do sistema Rede de Aproveitamento de Boas Práticas nos Municípios.

As diferenças entre a educação de Rio Branco do passado e da atualidade são muito grandes, situação que é resultado dos investimentos que vem sendo realizados desde 1999.  Para efeito de exemplo, somente em 2008 foram construídas 19 novas escolas em Rio Branco. (Agência de Notícias do Acre)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation