Pular para o conteúdo

Gangue invade maternidade em Feijó e esfaqueia porteiro

Porteiro55
O porteiro José Cleudimar Pereira Albuquerque, 46 anos, do hospital geral de Feijó, foi vítima de tentativa de homicídio na manhã de ontem, quando três homens invadiram a sala de parto daquela unidade de saúde, com o objetivo de acompanhar o parto de uma paciente que havia dado entrada na maternidade.

Segundo informações, eram por volta das 5h quando uma mulher chegou ao hospital com dores de parto. Ela estava acompanhada do pai da criança e dois amigos.
A enfermeira de plantão conduziu a mulher para a sala de parto e os três homens acompanharam afirmando que iam assistir o nascimento da criança.

A enfermeira solicitou que os homens se retirassem do ambiente, pois era restrito à paciente e os funcionários.

Mesmo assim os três homens afirmaram que iam assistir o parto. Momento em que a enfermeira pediu ajuda do porteiro para retirar os rapazes, pois a mulher já estava em trabalho de parto.

Os homens não atenderam a solicitação do porteiro e armados de faca passaram a golpeá-lo no pescoço, pulsos, costelas, ombro, rosto e costas. No total, foram oito perfurações.
Mesmo ferido o porteiro conseguiu expulsar os invasores e foi socorrido por outros funcionários do hospital.

A invasão motivou revolta da população daquela cidade e os funcionários do hospital ameaçam paralisar as atividades caso não seja oferecido proteção e guarda policial militar permanente.

Segundo informações de funcionários da unidade, situações semelhantes ocorrem com freqüência, onde funcionários, médicos e pessoal de apoio são agredidos física e verbalmente e já comunicaram as ocorrências à Secretaria de Saúde pedindo proteção, mas até agora não foram atendidos.