Polícia abre inquérito para responsabilizar taxistas acusados de agredir assassino de colega

linchado

O delegado Elton Futigami, da delegacia geral do município de Cruzeiro do Sul, abriu inquérito para identificar e responsabilizar criminalmente taxistas que teriam agredido Paulo Roberto de Araújo Campelo Filho, 30 anos, o “Cuca” que matou com oito facadas o taxista Abílio Simão Pereira, 63 anos, crime ocorrido naquela cidade no dia 10 de dezembro passado.

 O crime revoltou os colegas de trabalho da vítima que prenderam e lincharam o acusado pelo crime.

Segundo Futigami, um grupo formado por cerca de dez  taxistas, amigos de trabalho da vítima estavam no momento da captura de “Cuca”, mas nem todos participaram diretamente das agressões.

As investigações que estão em andamento têm como finalidade identificar os envolvidos e a ação praticada por cada um nas lesões provocadas à vitima.
 
Já foram ouvidos cinco taxistas que faziam parte do grupo, mas apenas um foi indiciado, por ter sido o único que a vítima reconheceu e denunciou durante o depoimento à polícia.

Segundo o delegado, todos que tiverem participação comprovada no linchamento serão autuados e responderão pelo crime de lesão corporal. 

Foto/Aureo Neto

linchado2
Paulo Roberto de Araújo, o “Cuca”

morto
O taxista assassinado, Abílio Simão Pereira

Assuntos desta notícia


Join the Conversation