O cenário das eleições 2010 no Acre

Eleicoes210
Começou o ano eleitoral e os movimentos de candidatos e partidos atrás do bem mais precioso nessas épocas: o voto. Mas qual será o atual cenário eleitoral no Acre? Como será o perfil dos eleitores? Quantos votantes nós temos? Através de dados fornecidos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AC) vamos ajudar os dirigentes partidários e marqueteiros de plantão a desvendarem os mistérios sobre o principal personagem do pleito, o eleitor acreano.

Todos já sabem, por exemplo, que abstenção nas eleições acreanas é muito grande. Se há chuva o número tende a crescer. Mas de qualquer maneira a média sempre está acima dos 30% de eleitores que não conseguem votar nas eleições. Os motivos principais são a falta de transporte, o isolamento de determinadas comunidades rurais, as intempéries, entre outros. Quanto ao isolamento, o presidente do TRE, Arquilau de Castro Melo, já garantiu que haverá uma maior distribuição de urnas nas localidades mais longínquas. Citou como exemplo a aldeia yawanawa no Alto Rio Gregório.

Arquilau não está preo-cupado com o tempo da apuração. “Não temos que concorrer com a agilidade dos resultados que saem em outras regiões do país. Temos que apresentar à sociedade um resultado que traduz o mais fiel possível a vontade do povo acreano”, afirmou.  

Calendário eleitoral
É importante, sobretudo, para candidatos e dirigentes partidários acompanharem o calendário eleitoral. Nas disputas eleitorais não perder prazos é muito importante. Vou citar algumas datas que são fundamentais para quem vai participar das eleições em 2010.

Desde o dia 1º de janeiro que as empresas e entidades de pesquisa de opinião pública estão obrigadas a registrar o resultado dos seus trabalhos no TRE. Vale lembrar que deve acompanhar a metodologia utilizada para o processo de sondagem de opinião pública. 

Dia 6 de abril – Último dia para o órgão de direção na-cional do partido político publicar, no Diário Oficial da União, as normas para a escolha e substituição de candidatos e para a formação de coligações. A partir dessa data também ficam proibidos os aumentos de remuneração de servidores públicos que exceda as recomposições perdas salariais. Quer dizer ninguém pode ter aumento de salário acima da inflação.

Dia 5 de maio – Último dia para requerer transferência de domicílio eleitoral ou tirar título de eleitor. Quer dizer que quem não se regularizou até essa data não poderá votar nas eleições.

Dia 10 de junho – Começa o período em que os partidos podem realizar convenções destinadas a deliberar sobre coligações e escolher os candidatos a presidente da República, governador, senador, deputado federal e estadual. Vale lembrar que o período é de 10 a 30 de junho. Durante esse tempo fica proibido às emissoras de rádio e TV transmitirem programas apresentados ou comentados por candidato escolhido em convenção. Também, 10 de junho é o último dia para a fixação dos limites de gastos de campanha para os cargos em disputa de acordo com as características regionais. No dia 11 de junho os partidos têm que fixar para divulgação quanto gastarão na campanha.

30 de junho – Último dia para a realização de convenções destinadas a deliberar sobre coligações e a escolha dos candidatos.

5 de julho – Último dia para os partidos e coligações registrarem os seus candidatos.

6 de julho – Começa a propaganda eleitoral geral.

17 de agosto – Começa a propaganda eleitoral gratuita de rádio e televisão.

3 de outubro – Eleições

Obs.: Nas eleições presidenciais e governamentais onde for necessário uma nova votação o segundo turno irá acontecer no dia 31 de outubro. 

Nível de escolaridade do eleitorado acreano

Os partidos e marqueteiros têm que prestar muita atenção no conteúdo e na forma da propaganda política. Um dado relevante é o baixo nível escolar da grande maioria dos eleitores. Para se ter uma idéia, ainda temos no Acre 15% de eleitores analfabetos, 20% que só assinam o nome e 30% que têm o primeiro grau incompleto. Resumindo 65% do eleitorado tem um baixíssimo nível escolar.

Por outro lado, aqueles que têm formação superior completa representam apenas 2%. Superior incompleto 1,73%, segundo grau completo 8% e incompleto 15%. Como a formação escolar denota relativamente a posição social, ainda que haja exceções, pode se deduzir que candidatos e partidos terão que apresentar suas propostas da maneira mais didática possível para serem compreendidos.

O fato é que uma candidatura vitoriosa não se faz no ano das eleições. Aqueles que já têm mandato e trabalharam de acordo com a vontade da população serão os favoritos à vitória. Claro, que qualquer pleito sempre apresenta surpresas. Nem as pesquisas de opinião pública conseguem ser precisas. É impossível se fazer previsões do resultado eleitoral antecipadamente. Mas o caminho mais provável do sucesso é a aproximação das comunidades. O fator financeiro dos candidatos têm uma certa influência, mas não é o fator preponderante.       

Distribuição do eleitorado nos 22 municípios do Acre
As duas regiões que têm o maior potencial eleitoral ainda é o Vale do Acre e o Vale do Juruá. A Capital e as cidades do entorno somam 243 mil eleitores. O Juruá é o segundo maior colégio eleitoral com 116 mil eleitores. Portanto, o cenário está posto. Façam as suas apostas.

Eleitorado do Acre

Porto Acre ………………………………………………………………………………….9.746
Epitaciolândia …………………………………………………………………………….9.112
Xapuri ……………………………………………………………………………………….10.421
Brasiléia ……………………………………………………………………………………14.629
Rodrigues Alves…………………………………………………………………………. 8.155
Sena Madureira …………………………………………………………………………22.895
Cruzeiro do Sul …………………………………………………………………………..46.175
Tarauacá ……………………………………………………………………………………20.452
Acrelândia …………………………………………………………………………………..8.875
Bujari …………………………………………………………………………………………..6.734
Rio Branco ………………………………………………………………………………..205.072
Feijó ………………………………………………………………………………………….16.295
Manuel Urbano…………………………………………………………………………… 4.813
Porto Walter ……………………………………………………………………………….4.651
Santa Rosa do Purus …………………………………………………………………2.197
Capixaba …………………………………………………………………………………..6.368
Marechal Thaumaturgo ……………………………………………………………..7.278
Assis Brasil ………………………………………………………………………………4.787
Plácido de Castro  ………………………………………………………………….12.175
Senador Guiomard …………………………………………………………………15.553
Mâncio Lima …………………………………………………………………………….9.775
Jordão…………………………………………………………………………………….. 3.636

TOTAL ………………………………………………………………………………….449.794

(fonte: TRE/Acre) 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation