Novo grupo é lançado com a missão de garantir direitos aos LGBTs acreanos

O Grupo Diversidade pela Cidadania LGBT – Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – do Acre (Gdac, leia-se Ge-d’-ac) foi lançado para a sociedade acreana ontem, às 9h30, na Biblioteca da Floresta, para ampliar a conscientização social e aceitação das diversidades. Com o compromisso de lutar pela cidadania e pela qualidade de vida dos LGBTs, a nova entidade tem como principal meta buscar a execução dos direitos civis aos quais todo cidadão, independente de ser homossexual, deve ter acesso.

Na cerimônia, a diretoria do Gdac expôs os principais objetivos e as tarefas que serão desenvolvidas por este novo projeto. Além disso, a ocasião foi marcada por um forte sentimento contra a vio-lência e a discriminação, entoado na apresentação do vídeo Diga Não à Homofobia e na palestra do jornalista Léo Mendes, secretário da ABGLT (Associação Brasileira dos Gays, Lésbicas e Transgêneros). Apesar de só ser lançado publicamente ontem, a entidade sem fins lucrativos já existe desde o dia 14 de janeiro.

De acordo com Germano Marino, presidente do Gdac, a nova instituição será um espaço de acolhimento aos LGBTs, a fim de recuperar a auto-estima e incluí-los no meio social em que vivem. O grupo ainda não possui um quantitativo de membros afiliados bem definidos, apenas diretoria. A partir deste momento, a entidade está aberta para qualquer pessoa que queira se filiar e aderir as suas visões sociais.

“O Gdac é uma entidade que buscará a cidadania plena, ou seja, que mostrará e reivindicará pelos direitos civis da população LGBT. E o mais importante do nosso grupo é que ele tem esse objetivo ideal, mas que não se restringe só ao papel, e sim à prática. O nosso trabalho de verdade será na execução dessa luta pela igualdade, com ações junto ao poder público para garantir o bem-estar em todos os sentidos, como Segurança Pública, Saúde, Educação, Assistência Social, Cultura, Justiça, Esporte e Lazer, Comunicação, Turismo, entre outros”, declarou Germano.

Já o secretário da ABGLT, Léo Mendes, destacou a importância de novas entidades como a do Gdac para fortalecer os avanços que os LGBTs têm conseguido em todo o Brasil. “Grupos assim são de fundamental importância para o nosso projeto de inclusão”, contou o jornalista.

Dentre os objetivos do novo Grupo, estão: propor políticas públicas que combatam a discriminação e o preconceito contra LGBTs; difundir informações mais corretas sobre homossexuais e demais gêneros; organizar eventos e planejar ações que dêem visibilidade à causa LGBT; manter espaços de convivência para livre expressão de idéias dos LGBTs; contribuir para a saúde integral e bem-estar de LGBTs; incentivar programas educacionais que promovam respeito à livre orientação sexual; apoiar realização Semana da Diversidade, assim como da Parada do Orgulho LGBT.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation