Júri condena Adônis Bronzeado a 6 anos de prisão

O júri popular condenou Adônis Ferreira Bronzeado a seis anos e seis meses de prisão, em regime fechado, pelo assassinato de Geferson Freitas da Silva, ocorrido no dia 28 de dezembro de 2008, após uma briga em uma boate de Brasiléia.

Adomias
O julgamento, que começou às 9 horas da manhã de quinta-feira, 18, foi marcado pela emoção e protestos de familiares da vítima. A sentença foi lida no início da noite pelo juiz Alesson José Santos Braz.

Os promotores que atuaram no caso ficaram satisfeitos com a condenação. A defesa não se pronunciou, mas no julgamento alegou que Adônis agiu para se defender, pois travou uma luta corporal com a vítima.

Oito testemunhas de acusação e defesa foram ouvidas. A pena total foi fixada em sete anos, mas foi reduzida para seis anos e seis meses. Logo após a leitura da sentença, Adônis foi conduzido à Unidade de Recuperação Social Francisco D’Oliveira Conde.

Ontem, 19, ele voltou ao Fórum de Brasiléia para audiência de instrução do segundo processo pelo qual é acusado de matar Manoel Inácio da Silva, 44 anos, pai de Geferson Freitas da Silva.

Quem também vai estar no Fórum é o pai de Adônis, Adonai Bronzeado, acusado de participar do crime. A expectativa é de que o julgamento aconteça em março, com data a ser definida pelo juiz Alesson Santos. (O Alto Acre)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation