Pular para o conteúdo

Rixa em partida de futebol termina com um morto e dois feridos

O jovem Jordan trindade Neri, 18 anos, foi assassinado por engano, através de um tiro na nuca, por causa de um desentendimento entre um irmão dele de nome Jamilson Trindade Neri, 21 anos, o “Droguinha” e outro jovem identificado apenas pelo apelido de “Pio”.

rixa

A rixa entre os dois jovens moradores do bairro Triângulo teve início durante uma partida de futebol em uma quadra de esporte na Rua Flávio Batista, bairro Triângulo Velho.

Há cerca de um mês, Jamilson Trindade Neri, 20 anos, o “Droguinha” se desentendeu com um vizinho de bairro, conhecido pelo apelido de “Pio” durante uma partida de futebol na quadra do bairro.

Os dois discutiram por causa de uma “entrada” mais forte na disputa pela bola, logo depois a discussão evoluiu para agressão física.

Dias depois “Pio” e “Droguinha” se encontraram na Rua Boulevard Augusto Monteiro, bairro Quinze e discutiram novamente, ainda por conta do desentendimento passado. Oportunidade em que “Droguinha” desferiu um golpe de terçado na mão de “Pio”.

Os familiares dos jovens resolveram tentar apaziguar os ânimos conversando com ambos que prometeram que não haveria mais revanche e declararam paz.

Mas, na verdade Jamilson e “Pio” permaneceram nutrindo sentimento de vingança, embora os familiares não soubessem, eles haviam prometido revanche.

Passados vários dias da confusão envolvendo os rapazes, por volta de 20h desta terça-feira, 09, o jovem Jordan Trindade Neri, 18 anos, irmão de “Droguinha” chegou  do trabalho e avisou a mãe que iria a quadra de futebol.

Quando o rapaz chegou à quadra  já havia começado uma partida, ele então ficou sentado no meio fio esperando o momento de entrar no jogo.

Sentado de costas para o portão da quadra, Jardan  não viu que “Pio” entrou na quadra e que estava de armado de revólver calibre 22. Sem falar nada “Pio” se aproximou do Jardan e encostou a arma na cabeça do rapaz e atirou  na nuca de Jordan, pensando que havia atirado em Jamilson.

Enquanto a vítima agonizava no chão da quadra “Pio” aproveitou para fugir afirmando que atirou na pessoa errada, que não tinha intenção de matar Jordan, e sim Jamilson, que era  seu desafeto.

Testemunhas do crime contaram aos policiais que os irmãos Jamilson e Jordan são muitos parecidos, e que provavelmente “Pio” atirou por engano, pois ele não tinha nada contra Jordan, apesar de odiar o irmão “Droguinha”.

Paramédicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU socorreram a vítima a encaminhando ao Pronto Socorro de Rio Branco, onde deu entrada em estado gravíssimo, mas não resistiu a gravidade do ferimento e morreu por volta das 5h da madrugada de ontem, quando era submetido a uma cirurgia de emergência.

Tomado pelo ódio “Droguinha” se arma e atira em duas pessoas

Ao ser informado que o irmão caçula teria sido vítima de tentativa de homicídio praticado por “Pio” e que ele havia atirado em Jardan por engano, pois pensava que era “Droguinha” que estava sentado á quadra, Jamilson vai até a sua residência, onde se arma e sai à procura de “Pio” para vingar o irmão.

Quando passava pela Rua Padre José, bairro Triângulo Novo, totalmente transtornado “Droguinha” atira nas primeiras pessoas que encontrou a sua frente.

A primeira vítima foi Jovelino Marques dos Santos, 33 anos, que havia saído da quadra onde Jordan teria sido baleado e caminhava em direção a sua residência, o rapaz foi atingido com um tiro na região das nádegas.

Não satisfeito e “cego” de ódio Jamilson continuou atirando e baleou outro morador da Rua Padre José, Sirlei Bezerra de Lima, 29 anos, que saia de casa na companhia da mulher, foi alvejado á tiros na perna esquerda.

Ele contou aos policiais militares, que o tiro iria atingir sua mulher que estava em sua companhia, mas ele teve tempo de empurrar a esposa e tentou entrar na casa quando foi alvejado.

As vítimas foram socorridas por uma equipe de paramédicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU e encaminhadas ao Pronto Socorro de rio Branco.

Policiais militares do Grupamento Águia do 2° Batalhão e Batalhão de Operações Especiais – BOPE realizaram buscas na região a fim de localizar os acusados “Droguinha” e “Pio”, mas não obtiveram êxito.

rixa1

rixa2

rixaa

rixa5
A primeira vítima de “Droguinha”, Jovelino Marques

rixa4
A segunda vítima, Sirlei Bezerra

rixa3