Tião Viana apresenta programa de compensação ambiental nos EUA

 
Tião Viana apresenta nos Estados Unidos o programa de compensação ambiental e desenvolvimento sustentável do Acre
 
ti

Cerca de 100  consultores  e investidores americanos e de outros países  estiveram nesta semana, no centro de convenções do  Fairmont Hotel, em Washington,  para conhecer o projeto do Acre para a economia de baixo carbono. Organizada pelo WWF, Harvard Law School e o Instituto Nicholas da Universidade Duke, a  Cúpula sobre Financiamento de Carbono Florestal  ocorre anualmente nos Estados Unidos  e nesta edição o destaque  foi apresentado pelo senador Tião Viana que como parlamentar, mostra como está em sintonia com a atual política ambiental do Acre. “O que ficou constatado é que os governos de Jorge Viana e Binho Marques, com participação de Marina Silva, deram passos de gigante na formação de um modelo de relação global para o Acre, que agora está assentado  em muita credibilidade no mundo”,  avaliou o senador.

  
O parlamentar mostrou a proposta do Acre para o mecanismo REDD  (Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação), um dos instrumentos de efetivação do mercado carbonicultor. O REDD acreano  prevê a implantação de seis áreas às margens da BR que passam a ter tratamento diferenciado, recebendo incentivos para evitar o desmatamento e gerar  créditos de carbono que possam ser comercializados.  A plateia, um grupo de interessados em conhecer REDD e a Amazônia,  debateu subtemas como financiamento em escala do REDD, estruturas alternativas financeiras para o REDD, lições aprendidas e estratégias de sucesso. Como resultado prático, ao menos duas empresas já se manifestaram interessadas em formar parceria de investimento  em carbono no Acre. O REDD é um mecanismo novo, que vem complementar a política de desenvolvimento sustentável do Estado.

A meta do Acre  é reduzir suas emissões em 60 milhões de toneladas de carbono  em  15 anos. O governo acreano espera que o esforço signifique  cerca de R$ 400 milhões de aporte para o Estado. O convite para o Acre participar do evento  foi feito ao governador Binho Marques pelo Chefe Executivo do WWF-EUA, durante a COP 15, em Copenhague, da qual Tião Viana também participou. Os bons resultados apresentados pelo governo acreano em Copenhague, com investimentos para a conservação e combate ao desmatamento, foi o que motivou a participação do Acre neste encontro. Durante a COP-15, Binho apresentou exemplos práticos de como o Acre promove a geração de renda e o desenvolvimento dos povos da floresta, fortalecendo a cadeia de produção e a manutenção dos recursos naturais.

“O que ficou constatado é que os governos de Jorge Viana e Binho Marques, com participação de Marina Silva, deram passos de gigante na formação de um modelo de relação global para o Acre, que agora está assentado  em muita credibilidade no mundo.”

As propostas de desenvolvimento sustentável e de políticas públicas para a redução do desmatamento e preservação da floresta do Acre chamaram a atenção de pesquisadores e cientistas do Brasil e do mundo  em Copenhague. A trajetória do Estado  na defesa pela floresta também foi outro tema de destaque na fala do governador acreano. Nesse contexto, Chico Mendes  foi  o primeiro a entender que a presença das populações tradicionais era a única força capaz de impedir o avanço do desmatamento na  Amazônia.

A partir da presença acreana na cúpula em Washington – cuja plateia representava um PIB de US$1 trilhão – é possível que os projetos de investimentos no Estado caminhem de modo mais célere e possam se concretizar em um espaço de tempo mais curto.

Chicago – Acompanhado do secretário de Governo, Fábio Vaz, o senador Tião Viana foi recebido pelos coordenadores do Conselho de Qualidade do Desenvolvimento da Casa Branca, e  nesta sexta-feira, 26, viajou  para Chicago, onde se reúne com diretores da Chicago Climate Exchange,  bolsa de valores que negocia certificados de  créditos de carbono. (Agência de Notícias do Acre)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation