Pular para o conteúdo

Tião Viana discute alianças com dirigentes partidários

ZZZZZZTIAO
Esta sexta-feira, foi marcada por intensas conversas entre o senador Tião Viana (PT-AC) e dirigentes de partidos que já integram ou que devem se integrar à Frente Popular do Acre (FPA) para apoiar os candidatos majoritários da coligação nas eleições deste ano. As conversas têm sido realizadas no gabinete do senador em Rio Branco, na Travessa Guaporé, bairro da Cerâmica, por onde tem passado quase uma centena de pessoas nos últimos dias.

Além das audiências individuais concedidas pelo senador a populares que lhe apresentam demandas a serem discutidas ou em debate no Congresso Nacional, Tião Viana recebe em grupo ou individualmente os dirigentes partidários. Foram recebidos pelo senador militantes e dirigentes do PTB, PSDC, PTN, PTC e do PSB. Ele recebeu inicialmente os dirigentes do PTN, entre os quais o coordenador nacional do partido, jornalista Sydneo Clérice, além do presidente regional, deputado estadual Zé Carlos, e o presidente de honra da agremiação, advogado e empresário Fábio Santos.

“As conversas de interesse partidário estão acontecendo. A Frente Popular reúne 15 partidos, hoje, no Estado do Acre, e estamos nos reunindo no sentido de fortalecer a unidade e o crescimento de uma coligação compromissada com o futuro das nossas gerações”, disse Tião Viana.

“O objetivo fundamental desse encontro é o crescimento de nosso partido, com ampliação da bancada estadual e a eleição de um deputado federal”, disse Sydneo Clérice. “Por isso, vamos nos unir ainda mais à Frente Popular porque coligação representa o que de melhor o Acre aspira em termos de desenvolvimento e o nosso partido quer participar desse momento novo que vive o Acre”, acrescentou.

Utilizando os limites estabelecidos pela legislação eleitoral como justificativa, na entrevista à imprensa, Tião Viana, provável candidato a governador da FPA, não apontou nenhum posicionamento sobre o pleito do PTN ou de outros partidos. “Nós estamos numa fase pré-eleitoral, a legislação nos impede de anúncio de qualquer candidatura agora. Seguramente, no seu tempo, cada partido, com os seus interesses estratégicos, com a sua visão de política de aliança, vai apontar os melhores caminhos para alcançar os melhores resultados individuais e coletivos até a eleição de 2010”, frisou o senador.

Tião Viana, no entanto, destacou a expectativa de crescimento da FPA nestas eleições de 2010, com o aumento do número de partidos que a compõem, em relação às eleições municipais de 2008 na Capital acreana que elegeu o prefeito Raimundo Angelim (PT). “Nós estamos na expectativa entre 14 a 16 partidos”. Tivemos 11 na última eleição em Rio Branco. É um espaço de crescimento mesmo, sólido, da Frente Popular, frisou.

Apesar de não apontar posicionamentos definitivos em relação ao pleito do PTN, o senador Tião Viana teceu elogios ao partido e, principalmente, ao seu coordenador nacional. Ele também se disse otimista com uma provável aliança. “O presidente Sydneo tem trabalhado uma política de aliança muito inteligente para os interesses de seu partido. Aponta os melhores caminhos de uma política de um projeto nacional. Nós já tivemos outras conversas lá em Brasília, tivemos uma conversa muito importante recentemente. Ele está aqui para fortalecer o seu partido e fazer a melhor política de aliança. Estamos muito otimistas com as perspectivas desse avanço da unidade que temos com o PTN”, declarou.

Seguindo a mesma linha do senador Tião Viana, os dirigentes locais do PTN, deputado Zé Carlos e advogado Fábio Santos, também teceram elogios ao coordenador nacional do partido. Zé Carlos disse que, por sua presença constante na região, Sydneo já é quase da Amazônia. “Daqui uns dias vamos ter que conceder-lhe um título de cidadão acreano. Estou muito feliz com a vinda do nosso coordenador nacional ao nosso Estado. Com sua sabedoria, sua inteligência, experiência e competência, só tem contri-buído para o PTN do Acre e do restante do país crescer. Vamos tentar trazê-lo mais uma vez durante o período de campanha, pois não teríamos as conquistas que alcançamos se não fosse seu apoio ao Acre”, destacou o parlamentar.

Para o presidente de honra do PTN, é motivo de orgulho para o partido no Estado, para seus filiados e dirigentes, contar com o apoio do coordenador nacional. “Gostaria de externar minha felicidade e a honra de termos o apoio e a presença do nosso coordenador nacional que muito tem contribuído para o crescimento do partido no Estado”, declarou.