Professor preparado para combater a pedofilia é tema de Seminário em MT

O presidente da ONG MT Contra a pedofilia Toninho do Gloria afirmou que é preciso nos se unir em torno de ações que promovam o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes e à pedofilia. “Temos que andar de mãos dadas para combater a Mãe de Todos os Crimes, porque atinge os mais indefesos”, disse Toninho do Gloria.

Na avaliação da Organização Mundial da Saúde (OMS), a pedofilia é um desvio sexual. No entendimento da psicologia, o adulto que abusa de crianças, geralmente sofre de desordem mental. Na legislação de inúmeros países, o sexo entre adultos e pessoas abaixo da idade de consentimento é um crime. Acerca do assunto, a ONG MT Contra a Pedofilia ira realizará no dia 30/04/2010 as 14:00 hs,no plenário da Câmara Municipal de Várzea Grande, seminário com o tema “Professor preparado para combater a pedofilia”.

O presidente da ONG MT Contra a Pedofilia, Toninho do Gloria destacou que os pedófilos podem atuar com grande facilidade no sistema educacional. “São nesses espaços que se encontram as nossas crianças. Devemos protegê-las desses criminosos”, ponderou Toninho do Gloria, destacando sobre a importância da ampla conscientização nos recintos escolares.

O presidente da ONG MT Contra a Pedofilia, Toninho do Gloria acrescentou que preparando o professor para combater a pedofilia irá prevenir todos os envolvidos, bem como perceber e denunciar este tipo de atividade ilícita. A Convenção Internacional sobre os Direitos da Criança, aprovada em 1989 pela Assembléia Geral das Nações Unidas define que os países signatários devem tomar “todas as medidas legislativas, administrativas, sociais e educativas” adequadas à proteção da criança, inclusive no que se refere à violência sexual (artigo 19).

Precisamos capacitar os professores e funcionários da rede, a fim de prevenir, identificar e denunciar a atividade ilícita com, por exemplo, a pedofilia, destacou Toninho do Gloria.

O presidente da ONG MT Contra a pedofilia Toninho do Gloria afirmou que é preciso nos se unir em torno de ações que promovam o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes e à pedofilia. “Temos que andar de mãos dadas para combater a Mãe de Todos os Crimes, porque atinge os mais indefesos”, disse Toninho do Gloria.

Campanha “Todos contra a Pedofilia” entra 2010 com novo foco de trabalho

Depois de realizar ações e eventos em prol de difundir em MT uma mobilização de combate ao abuso e exploração sexual a menores de idade, a campanha “Todos contra a Pedofilia”, criada no ano passado, inicia 2010 com uma nova proposta, a de orientar e incentivar a população a denunciar situações de suspeita ou confirmadas dos crimes considerados como hediondos.

Com o objetivo de garantir principalmente a integridade física e moral das crianças vítimas desse tipo de crime, a mobilização mato-grossense terá como foco neste ano orientar os pais, parentes e responsáveis de menores de idade sobre as formas de identificar situações de violência sexual contra as crianças.

“Estamos muito felizes e satisfeitos com os resultados alcançados pela campanha no ano passado. Para 2010 queremos orientar a população de que forma esses crimes podem ser identificados, resguardando a integridade da criança, incentivando assim a denúncia”, explicou o presidente da ONG MT Contra a Pedofilia, Toninho do Gloria.

“Os pais e responsáveis precisam saber de que forma podem ser identificados esses tipos de crime. Além disso, é fundamental ter consciência da maneira de se abordar a criança que sofre a violência, preservando sempre a sua integridade. O menor é sempre o último a ser acionado nesses casos e isso é o que queremos passar na campanha”, reafirmou Toninho do Gloria.

Vitória do Combate a Pedofilia em Mato Grosso

Após praticamente 12 horas de julgamento, o servente de pedreiro Edson Alves Delfino foi condenado há pouco a 35 anos e três de prisão em regime fechado pela morte do garoto Kaytto Guilherme Nascimento Pinto, de 10 anos. O crime aconteceu no dia 13 de abril do ano passado.
 
O júri, presidido pela juíza Mônica Catarina Perri de Siqueira, considerou que Édson cometeu três crimes: homicídio qualificado (23 anos e 3 meses), atentado violento ao pudor (9 anos) e ocultação de cadáver (3 anos mais 40 dias de multas).

 Kaytto foi brutalmente assassinado após ter sido abusado sexualmente pelo maníaco numa área de mata fechada na região do Centro Político e Administrativo. Após cometer o crime, Edson foi preso somente no dia 17 nas proximidades da Serra de São Vicente quando tentava fugir num ônibus.

O julgamento de hoje foi marcado pela emoção das testemunhas. O pai do garoto se emocionou no Tribunal de Júri e se emocionou por diversas vezes. Ao final do julgamento, ele se mostrou aliviado com a condenação do assassino. “Foi feita justiça. O mais importante é que ele não ficará solto para cometer este tipo de crueldade com mais crianças”, disse Jorgemar Pinto.

As inscrições para o Seminário podem ser feitas via e-mail ou pelo telefone [email protected] ou [email protected] ou [email protected] telefone: 9998 0643 ou 8402 01 33.

 

http://combateapedofiliamt.blogspot.com/2010/03/professor-preparado-para-combater.html

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation