Nova instalação da Farmácia Popular agora próxima ao Terminal Urbano

A prefeitura municipal por meio de um convênio com o Governo Federal inaugurou na tarde de ontem, a nova instalação da Farmácia Popular de Rio Branco. Para ampliar o acesso da população à medicamentos a nova loja está situada na Rua Benjamin Constant após o Terminal Urbano no Centro da Capital.

O horário de atendimento das farmácias populares é padronizado: de segunda a sexta-feira, elas funcionam das 8h às 18h e, aos sábados, das 8h às 12h. Para ter acesso aos medicamentos, basta o interessado se dirigir à farmácia popular munido da receita médica ou odontológica.

Segundo a responsável pela divisão de assistência farmacêutica da Prefeitura de Rio Branco, Waledya Melo, a estimativa é que pelo menos 80% da população seja beneficiada pela unidade, que conta com, 91 itens de medicamentos e produtos farmacêuticos correspondentes a duas mil apresentações comerciais (entre frascos, cartelas, bisnagas, injetáveis e preservativos masculinos).

“O paciente vem até a unidade e receberá todo um atendimento de assistência farmacêutica onde será orientado sobre o medicamento a ser adquirido, onde ele pode encontrar esse medicamento de forma gratuita e de que forma ele deve fazer uso dessa medicação. Aqui na farmácia teremos três farmacêuticos em período integral prestando esse tipo de informação e três auxiliares de gestão”, explica.

O secretário municipal de Saúde, Pascal Khalil, destaca que o objetivo da mudança de endereço da Farmácia Popular é de facilitar o acesso do público alvo ao estabelecimento, bem como dobrar o volume de vendas. Ele relata ainda que mesmo antes da farmácia ser inaugurada já foi possível perceber o interesse e a aprovação dos populares.

“Estamos em obras e as pessoas já especulavam sobre o funcionamento da farmácia, para nós isso é uma demonstração clara que a mudança de local foi uma iniciativa acertada. Esperamos agora que o fluxo de pessoas na loja seja dobrado, para que mais pessoas tenham um melhor acesso à saúde. Não visamos lucros, até porque os preços cobrados pelos medicamentos são extremamente baixos, buscamos o bem-estar da população”, argumenta.

O prefeito Raimundo Angelim defende que o trabalho voltado às pessoas de baixo poder aquisitivo é prioritário e admite que, ainda há muito para ser feito pela saúde do município e do Estado, porém Angelim acredita estar no caminho certo.

“Não é nossa intenção, com a Farmácia Popular, abrir concorrência com as farmácias comerciais. Nosso intuito é de continuar promovendo ações como essa, favorecendo quem mais precisa. (Ascom PMRB)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation