Peixe bom e barato para Semana Santa nas Feiras do Peixe no Bujari e Panorama

Os piscicultores promovem venda de pescado com preços abaixo do mercado para atender a população. As feiras do Peixe no Bujari e no ramal do Panorama,  apresentam em comum a qualidade da carne de animais alimentados com ração balanceada e bem manejados, o que produz uma carne de sabor e textura marcantes.

A Associação dos Piscicultores do Panorama realiza sua feira nos dias 26 e 27 de março, das sete da manhã às cinco da tarde na antiga sede do Panorama ao lado do campo de futebol da comunidade aonde se chega saindo do bairro São Francisco e tomando a estrada do Quixadá para entrar no ramal do Panorama que estará marcado com faixas, a apenas quatro quilômetros da cidade.

As estrelas da festa serão o tambaqui, curimatã e piau comercializados a R$ 5,99 o quilo e ainda o pirarucu vivo a R$ 15 o quilo. “Estaremos comercializando o peixe produzidos por nove dos 21 produtores de nossa associação. A estrada é toda asfaltada e como é muito perto da cidade, os compradores podem vir de carro, moto e até de bicicleta. Nossa organização é muito importante, mas também contamos com o apoio do governo do Estado, prefeitura de Rio Branco, Sebrae e Ministério da Pesca!” Garante Paulo Maia, o vice presidente daquela associação.

Novidades no Bujari
A feira do peixe já é um dos principais eventos econômicos e festivos do Bujari,  município onde se concentram mais de 150 criadores. Vinte e cinco piscicultores participam desta feira que vai acontecer do dia 27 de março ao dia 01 de abril, sempre das sete da manhã às cinco horas da tarde. Onde estarão vendendo curimatãs, matrinchãs, tambatquis e piaus, além de cará, bodó, traíra e outros peixes regionais. Os peixes maiores serão vendidos a R$ 5,99 o quilo e os menores a R$ 4,99.

Peixe morto a frio
Uma das novidades desta feira serão os quatro produtores que estarão vendendo peixes mortos com choque térmico, como é feito pelos grandes frigoríficos. O processo é simples, assim que os peixes saem do açude, são mergulhados em caixas com água gelada e morrem imediatamente. A vantagem desse processo é que como não sofrem para morrer o sangue não se espalha pela carne que fica clara e firme. Uma vantagem sobre os peixes vendidos vivos.

Quem comprar peixes na feira do Bujari poderá levá-los para casa já tratados e descamados por um dos 30 limpadores que cobrarão R$ 1 real pelo seu trabalho, por peixe.

Diversidade
Um dos pontos fortes desta feira é justamente a variedade de produtos oferecidos como frutas, verduras, doces caseiros, mel, amendoim, rapadura, mel de cana e temperos variados para acompanhar o pescado. Isto, sem contar a variedade de pratos que estarão sendo oferecidos pelos restaurantes e lanches montados na feira.

Tecnologia é fundamental
As feiras do peixe do Bujari e Panorama recebem apoio das prefeituras locais, governo do Estado, Ministério da Pesca, Sebrae, bancos do Brasil e Caixa. Essa história começa há alguns anos quando os pequenos produtores do Panorama buscaram orientação do Sebrae e da Fundação Banco do Brasil porque tentavam sobreviver em áreas de terra muito pequenas.

O Sebrae entrou com a orientação empreendedora e assistência técnica e a fundação doou recursos para a melhoria dos tanques e açudes, desde então os resultados só foram melhorando e o trabalho foi ampliado para o Bujari onde o Sebrae hoje atende 50 produtores.

“Só os 25 produtores que estarão participando da Feira do Bujari estão colocando mais de 200 mil quilos de peixe à disposição dos compradores. A vantagem é de que são peixes criados dentro da técnica correta, não comem restos, mas ração balanceada, há um cuidado especial com a qualidade da água e por isso não há peixes com gosto de barro. Isso é resultado da assistência técnica e orientações recebidas por todos aqueles produtores para oferecer à nossa população um produto de alta qualidade!” Afirma Rina Fátima gestora do Projeto de Desenvolvimento da Piscicultura do Sebrae do Acre. (Assessoria)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation