Tecnologia Acreana vence prêmio e recebe troféu das mãos de Lula

A tecnologia Social dos Encauchados de Vegetais da Amazônia foi uma das grandes vencedoras do Prêmio Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, ocorrido no último dia 24 de Março, em Brasília-DF. Esta tecnologia consiste na pré-vulcanização do látex e adição de nanopartículas vegetais, sendo que o produto final pode ser transformado em diversos produtos com mercado garantido.

tecnologia_acreana

Todo o trabalho é feito nas próprias comunidades, que também realizam a comercialização. A tecnologia foi desenvolvida pelo Pólo de Proteção da Biodiversidade e Uso Sustentável dos Recursos Naturais (Poloprobio), com as parcerias do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), do Programa Biodiversidade Brasil/Itália, do Banco da Amazônia (Basa) e da Universidade Federal do Acre (Ufac).

O prêmio foi recebido pelo indígena Antonio José de Albuquerque Kaxinawá (Terra Indígena Kaxinawá de Nova Olinda, Feijó-AC) diretamente das mãos do presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva. O evento contou com a participação de centenas de pessoas, entre autoridades e agraciados, e ocorreu no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.

A replicação desta tecnologia tem se traduzido em ganhos para as comunidades extrativas do Estado, notadamente indígenas e seringueiros. Atualmente os ‘Encauchados’ estão presentes nas cidades de Feijó, Tarauacá, Sena Madureira e Brasiléia, no Acre, com unidades no Amazonas, Rondônia e Pará. Os produtos variam de mantas vegetais até embalagens e bolsas.

Muitos países do mundo não vão atingir as metas do milênio estabelecidas em 2000 pela Organização das Nações Unidas (ONU) para serem cumpridas até 2015, mas o Brasil não só cumprirá os oito objetivos propostos como deverá superar vários deles, afirmou o presidente Lula durante a solenidade de premiação da 3ª edição do Prêmio Objetivos do Milênio (ODM) Brasil, realizada em Brasília. A solenidade premiou as 20 iniciativas premiadas das 1.477 inscritas na terceira edição do Prêmio, realizada em 2009.

Beneficiamento de látex é a cara dos povos da floresta

Durante cerimônia de entrega dos prêmios da 3ª edição do Prêmio Objetivos do Milênio (ODM) Brasil, o representante do projeto Encauchado de Vegetais da Amazônia, Antonio José de Albuquerque, chamava atenção não só pelo enorme cocar que ostentava, mas também pela felicidade estampada no rosto. O motivo era a “borracha do índio”, projeto que ele integra com mais 580 índios e seringueiros.

O Encauchado é a cara do seu povo, afirma Albuquerque, “já que respeita o nosso jeito de não juntar dinheiro”, disse ele. O pesquisador das Universidades Federal do Pará e do Acre, professor Francisco Samonek, reforça o coro: “esse projeto respeita o tempo, a cultura e as necessidades dos povos que o integram”.

O Encauchado moderniza sistema artesanal de beneficiamento do látex, garantindo o aumento de renda para as duas populações envolvidas e funciona em quatro estados da Amazônia. (Blog do Planalto)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation