Vôos entre Cruzeiro do Sul e o Peru começam em abril

A partir de abril, o Aeroporto de Cruzeiro do Sul estará apto a receber vôos internacionais, o que possibilitará a importação de produtos hortifrutigranjeiros e transporte de passageiros entre o Vale do Juruá e o Peru. Esse foi o resultado da reunião que envolveu órgãos de controle como Ministério da Agricultura, Anvisa, Receita Federal, Polícia Federal, além da Infraero, Ministério das Relações Exteriores com a participação do presidente da Assembléia Legislativa do Acre, deputado Edvaldo Magalhães, e empresários locais, em que se decidiu alfandegar de modo precário o aeroporto. Além da decisão, durante a reunião também foram identificadas as exigências para que o alfandegamento se torne definitivo.

Segundo o deputado Edvaldo, há um prazo máximo de 20 dias para serem resolvidas as exigências da Receita, da Anvisa, do Ministério da Agricultura e da Polícia Federal para que o aeroporto de Cruzeiro do Sul possa então estar apto a receber vôos pré-agendados. “A idéia é um alfandegamento provisório de abril a julho, uma vez por semana, para que a gente possa então ter um abastecimento de hortifrutigranjeiros e também vôos de passageiros, que as pessoas possam se deslocar e fazer uma agenda bastante interessante no outro lado da fronteira”.

O representante do Ministério das Relações Exteriores, Carlos da Fonseca, considera importante esta abertura tendo em vista a necessidade de abastecimento local de produtos hortifrutigranjeiros provenientes do Peru. Para ele, há um consenso de que o alfandegamento deve ser permanente, já que o aeroporto é novo com todas as condições de receber vôos internacionais.

Para Osvaldo Pires Ferreira, assessor da presidência da In-fraero, o órgão tem todo o interesse de equipar o aeroporto para que seja alfandegado definitivamente e que tenha um funcionamento eficiente para bem atender os novos serviços que aparecerão. “O alfandegamento é consequência natural do desenvolvimento do aeroporto”, avalia.  (Agência de Notícias do Acre)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation