Coronel Célio investiga pessoalmente caso do rapaz que perdeu parte da orelha

O comandante geral da Polícia Militar do Acre, Coronel Romário Célio, juntamente com o Cel. Amarildo que comanda a região do Alto Acre e o corregedor da Instituição, Cel. Edivaldo, se deslocaram até a cidade de Brasiléia para apurar os fatos onde envolve o jovem que perdeu parte da orelha com uma mordida.

roma
O Coronel Romário Célio quer investigar o caso pessoalmente para que nenhuma injustiça seja cometida

O caso envolvendo o jovem Jeovane Figueiredo Tabosa, de 20 anos, aconteceu na madrugada deste domingo, que acusa um policial de ter mordido sua orelha e arrancado um pedaço, o caso foi parar no Fórum de Brasiléia.

Segundo o Comandante Geral da PM, a acusação é muito grave e tudo está sendo apurado para que não seja feita injustiça para nenhum dos lados. Testemunhas e provas técnicas serão averiguadas durante todo o dia desta terça-feira, dia 16.

A intenção do Alto Comando, é sair da fronteira com um levantamento prévio de todos os fatos, “não damos 100% de crédito, mas nada descartamos, tudo será averiguado com muita calma”, disse Cel. Célio.

Segundo foi apurado, esse caso poderá dar uma reviravolta após serem ouvidas algumas testemunhas, se comprovar que houve uma má fé por parte do jovem, de vítima, poderá ser acusado de crimes contra o Estado e responder vários tipos de processos. (O Alto Acre)

Veja mais: http://www.agazetadoacre.com/index.php?option=com_content&view=article&id=3636:jovem-tem-metade-da-orelha-arrancada-por-policial-militar-em-brasileia&catid=75:policia&Itemid=108

Assuntos desta notícia


Join the Conversation