Petecão exige informação sobre ponte do Caeté

Em meio à surpresa e indignação com o defeito de construção apresentado pela ponte do Rio Caeté,em Sena Madureira, o deputado Sérgio Petecão (PMN) entrou com um requerimento,esta semana em Brasília, junto ao Ministério dos Transporte. No documento, o deputado solicita informações sobre a responsabilidade técnica e civil da construção e o montante liberado pelo Governo Federal para a realização da obra.

caetep

 “Alguém vai ter que se responsabilizar e responder sobre o que realmente aconteceu”, disse o deputado.

No requerimento, Petecão lembra que cabe ao parlamentar,como atribuição inerente ao cargo,fiscalizar as ações de Governo e cobrar respostas sobre o uso adequado do erário. ”Pelas informações colhidas, houve deslocamento do eixo central da ponte resultado em acentuado desvio, o que sugere erro de cálculo. Uma falha grave”. A ponte sobre o Rio Caeté, em Sena Madureira, foi inaugurada em 25 de julho de 2008. Segundo o governo do Estado, custou R$ 10 milhões e foi apresentada como “modelo de construção de pontes para o Brasil”.

 Segundo Petecão, a suspeita é que a fundação foi mal feita e a concretagem de cimento ficou abaixo da resistência recomendada. Com isto, um dos pilares cedeu comprometendo a estrutura da ponte,que está interditada.Para o deputado, tanto o Governo Federal quanto o Governo do Estado tem de vir a público explicar a população o que houve e as soluções que estão sendo tomadas. É só lembrar – disse Petecão – que a ponte é fundamental para o deslocamento de pessoas e tráfego de mercadorias daquela região,cujas comunidades não podem voltar ao isolamento que durante tanto tempo massacrou aquele local.

O deputado quer ainda que a população saiba como se deu a licitação, quem foi à empreiteira responsável pela obra e quais as garantias oferecidas para a segurança de uma ponte nova entregue á utilização da população. “Não se pode esquecer que uma obra desta dimensão coloca em risco milhares de vidas de pessoas que diariamente trafegavam pela ponte”. Por fim, Petecão declarou que vai cobrar prazo para a revisão da obra e sua entrega segura para utilização das comunidades”.  (Assessoria)

 

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation