Binho entrega projeto da ZPE do Acre

O governador Binho Marques, o senador Tião Viana (PT-AC) e o secretário de Planejamento, Gilberto Siqueira, tiveram ontem em Brasília uma agenda de extrema importância para o desenvolvimento sustentável do Acre.
ZPE1606
Trata-se da audiência com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge Filho, a quem foi entregue o projeto técnico da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do Acre, uma iniciativa do governo do estado e do senador para gerar renda e empregos no Acre através da industrialização de produtos que serão exportados pela rodovia Interoceânica para os países sul-americanos, a costa oeste norte-americana e para os países asiáticos.

Segundo informou o secretário de Planejamento, o resultado da audiência com o ministro foi “excelente” porque o mesmo considerou muito bom o projeto técnico de implantação da ZPE no Estado. Siqueira explicou que, agora, o Ministério fará a análise do projeto técnico, enviará seu parecer ao Conselho Nacional das ZPEs, integrado por vários ministé-rios da área econômica do governo, além do Ministério do Meio Ambiente, a quem caberá encaminhar sua aprovação ao presidente da República.

O presidente, por sua vez, assina o decreto de implantação da ZPE, que o Governo do Estado quer implantar até o final deste ano, quando ocorrerá também a inauguração da rodovia Interoceânica pelo presidente Lula e pelo presidente do Peru, Alan Garcia. Além do governador, do senador e do secretário, participaram da audiência o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), João Salomão, o presidente da Federação da Agricultura, Assuero Veronez e o empresário George Pinheiro, representando o empresariado acreano na área do comércio.

Aftosa na fronteira preocupa -Pela manhã, o senador Tião Viana esteve em audiência com o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Francisco Sérgio Ferreira Jardim, para tratar do risco da ocorrência de aftosa na região de fronteira entre o Acre, o Peru e a Bolívia após a inauguração em dezembro próximo da rodovia Interoceânica, que ligará por asfalto o Acre aos dois vizinhos e aos demais países sul-americanos banhados pelo Pacífico.

Nesta audiência, o senador esteve acompanhado de Paulo Roberto Viana de Araújo, diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf), de Assuero Veronez, presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Acre, e de Fábio Ricardo Leite e Fernando Zamora, ambos diretores da federação, além de Jorge Hessel, Superintendente Federal de Agricultura no Acre.

Tião Viana mostrou a importância e a urgência de solução do problema da aftosa para o Acre tendo em vista a aproximação da data da inauguração da rodovia, pela qual o estado deve passar a exportar carne para os países asiáticos, em especial para a China, que tem grande interesse em absorver a carne produzida no Acre. Com esse corredor de exportação, o Acre deve aumentar sua produção de carne.

Assuero Veronez destacou que a questão da fronteira seca preocupa muito a Federação da Agricultura e Pecuária do Acre, que precisa da ajuda do Governo Federal para evitar o risco da aftosa na região fronteiriça.  Nesse sentido, Veronez falou do “cordão sanitário”, que é importante tanto para o Acre quanto para o restante do Brasil.

Em resposta ao pleito dos acreanos, o secretário de Defesa Agropecuária disse que a questão da fronteira será resolvida rapidamente tendo em vista que a Superintendência do Ministério da Agricultura no Acre receberá em breve 716 mil dólares de investimentos para adquirir equipamentos destinados a realizar a fiscalização na região da fronteira acreana com o Peru e a Bolívia para evitar a contaminação do rebanho do Estado pela aftosa.

O secretário disse que o governo brasileiro aposta na erradicação da aftosa na América do Sul através do Programa Mercosul Livre de Febre Aftosa (Pama), com abrangência no Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia, país que também conta com acordo bilateral para tratar especificamente da questão da doença. Francisco Jardim informou que nesta semana, dois veterinários brasileiros estarão em Trinidad, na Bolívia, para ajudar o serviço veterinário boliviano no planejamento, controle, execução e avaliação da campanha de vacinação contra a febre aftosa. (Agência Acre)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation