Não me deixarei seduzir por “extravagância”, diz Lula de reajuste

lulaex
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira (13), em entrevista após o lançamento de um gasoduto em Queluzito (MG), que as eleições não vão influenciar na decisão sobre o reajuste aos aposentados que ganham acima de um salário mínimo.

Lula afirmou que não será “seduzido” por “extravagâncias” feitas com vistas ao pleito de outubro. O presidente deve decidir até está terça (14)- último dia do prazo- se sanciona o reajuste de 7,7% aprovado pelo Congresso Nacional às aposentadorias superiores a um salário mínimo.

“Não pensem que eu me deixarei seduzir por qualquer extravagância que alguém queira fazer por conta do processo eleitoral. Minha cabeça não funciona assim . A eleição é uma coisa passageira e o Brasil não jogará fora as oportunidades que jogou no século XX”, afirmou.

Lula afirmou ainda que um eventual veto ao reajuste não irá deteriorar a relação do governo com os aposentados. “Eu vou fazer aquilo que é o melhor para o Brasil. Não vou estragar minha relação com os aposentados, não vou estragar minha relação com ninguém porque a minha vida é exatamente a minha relação com o povo trabalhador desse país”, afirmou. Segundo o presidente, a decisão que tomar será “a que for melhor para o Brasil”.

O reajuste de 7,7% e a extinção do fator previdenciário foram aprovados em uma derrota do governo no Congresso. A medida provisória enviada pelo Executivo era de um reajuste de 6,14% –índice acordado com as centrais sindicais. O aumento de 7,7% representaria, segundo o Ministério da Previdência Social, um gasto extra de 1,8 bilhão para os cofres públicos.  (G1)

 

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation