Educandos do Protejo em Ação Voluntária

Os educandos do curso de Corte, Escova e Colorimetria da Zona de Atendimento Prioritário (ZAP) 05, realizaram nesta semana, uma ação voluntária na Escola Municipal Irmã Maria Gabriela Soares, ao lado do Educandário Santa Margarida.
Voluntario
O curso acontece no âmbito do projeto Protejo. Jovens, adultos e crianças da Escola, do Educandário e da comunidade vizinha foram beneficiados com a ação.

Resultado: mais de 60 cortes de cabelo realizados e uma aprendizagem importante na interação entre alunos e comunidade.

Segundo a diretora da escola, professora Fátima Garcia, foram atendidos moradores de cerca de seis bairros, que ficam situados ali na região. “Para nós e para a comunidade como um todo foi uma iniciativa muito importante porque as pessoas aqui são muito carentes.

Às vezes o valor de um corte de cabelo é irrisório, mas pra algumas famílias, é uma quantia significativa. Só temos a agradecer e dizer que o nosso espaço está aberto para atividades como essa”, afirma.

Já para os educandos, além do prazer de realizar uma ação social, esta foi uma oportunidade de aprendizado, como disse Willia Gomes da Silva: “Está sendo muito bom fazer esse tipo de atividade porque aparecem muitas pessoas, pedindo cortes diferentes, então, aquilo que antes era dificuldade pra gente, com o apoio da mediadora nós vamos conseguindo superar.

É muito interessante também porque a comunidade interage e avalia nosso trabalho na mesma hora”.

Para a mediadora do curso, Ana de Fátima, a variedade dos pedidos é um desafio para os educandos. “Mas com ousadia e coragem eles vão se superando.

Além disso, o grande número de atendimentos faz com que eles desenvolvam a habilidade e a agilidade com os instrumentos; outro fator positivo é que eles se sentem valorizados. É visível o crescimento deles a cada atividade dessas que nós realizamos”.

A avaliação instantânea do trabalho e a interação com os educandos são situações marcantes e garantidas pela comunidade. Um exemplo é a diarista Antônia Gomes, que acompanhou de perto o corte de cabelo realizado no pequeno João, de 6 anos.

“Estou gostando muito do trabalho deles e gostaria que isso acontecesse mais vezes. Além de ser bom, perto de casa, já economizei pelo menos 10 reais num corte de cabelo”, finaliza. (Assessoria de Comunicação do IDM )

 

Educandario_2

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation