Apagões constantes no Acre deixam os deputados estaduais preocupados

A questão dos apagões colocou tanto deputados da base do Governo quanto da oposição com a mesma preocupação em relação à questão energética do Acre. Ontem, depois da noite caótica que Rio Branco viveu, na terça-feira, os parlamentares criticaram a distribuição de energia que vem do Linhão. Alguns oposicionistas quiseram, mais uma vez, associar o fato com as dificuldades que poderão ocorrer para a instalação da Zona de Processamento de Exportação no Estado. No entanto, recentes declarações do secretário de Planejamento, Gilberto Siqueira, de que será investido R$ 50 milhões no aperfeiçoamento da distribuição de energia, tranqüilizou os governistas.
Apagoes-ALEAC
O deputado Thaumaturgo Lima (PT) fez questão de se manifestar sobre o assunto. “Na questão energética temos passado por alguns problemas. Mas tanto o Governo do Estado quanto a Eletrobras estão trabalhando para que o problema seja solucionado de uma vez por todas. A população acreana não pode estar pagando um preço tão alto com esses apagões. Nós temos uma expectativa muito grande com as Usinas de Hidrelétricas  de Rondônia que foram iniciadas no Governo Lula para abastecer toda a região amazônica”, ponderou.

O parlamentar petista não acredita que a questão energética possa atrapalhar o projeto da ZPE. “A ZPE que será criada no Acre é um instrumento importante para a nossa industrialização. De todos os projetos que foram criados e implantados pelos governos da FPA, nenhum ficou parado e nem no meio do caminho. Assim será com a ZPE que será implantada e gerará empregos e rendas para a nossa população”, garantiu.

Questão de segurança pública
A deputada oposicionista, Idalina Onofre (PPS), preferiu relacionar o apagão com os problemas sérios que poderá gerar para a Segurança Pública do Estado. “A questão do apagão esta diretamente relacionada com a segurança pública. Já estão assaltando de dia, mas à noite e sem luz fica ainda mais difícil para se identificar os malfeitores. Nós da oposição já vínhamos anunciando que estamos reféns do Linhão. Só com um Linhão já é difícil.

No momento que há black out não tem como acionar uma outra alternativa. A que existia foi desativada  apesar dos protestos da oposição que avisava que situações dessas pudessem acontecer. A minha preocupação é se acontecer um problema ainda mais sério na distribuição que deixe o Estado por muitas horas sem energia. O prejuízo dos comerciantes acreanos vão ser ainda maiores. Sem falar em vários outros transtornos para a nossa sociedade”, protestou.  

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation