Cai eleitorado com menos de 18 anos

No dia 3 de outubro, 135.804.433 eleitores são aguardados nas urnas para escolher deputados estaduais, federais, senadores, governadores e o novo presidente da República — um aumento de 7,8% em relação a 2006. A novidade é a queda no número de votantes com 16 e 17 anos — faixa etária que pode votar, mas não é obrigada. Eles eram mais de 2,5 milhões em 2006, chegaram a 2,9 milhões nas eleições municipais de 2008 e, agora, são 2,3 milhões. O cientista político Bruno Pinheiro Wanderley, da Universidade Federal de Minas Gerais, diz que não é simples explicar a redução dos eleitores jovens.

Ele sugere que o fenômeno seja reflexo da queda de natalidade nos últimos anos e, logo, da diminuição gradativa da população jovem. Também arrisca outras possibilidades, como a estabilização política e econômica do país, que diminuiria a vontade de as pessoas se engajarem na política:

— Depois de dois mandatos do presidente Lula e dois do presidente Fernando Henrique relativamente bem-sucedidos, diminui o impulso dos jovens de se mobilizar para pedir o registro eleitoral.

Para o presidente da OAB, Ophir Cavalcanti, a diminuição no número de jovens reflete a desilusão na política:

— Os jovens não estão se sentindo estimulados a votar, pelo descrédito que os políticos passaram a ter. Isso tudo exige de nós um trabalho de conscientização da importância do voto e do exercício da cidadania para transformar a sociedade. Não podemos criar uma geração de pessoas desinteressadas pela política.  (O Globo)

 

 

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation