Em 4 anos, eleitorado do Acre cresce mais de 14%

O número de eleitores no Acre evoluiu, de 2006 para 2010, 14%. Enquanto que há 4 anos 412.840 acreanos estavam aptos a ir às urnas escolher seus representantes, no próximo dia 3 de outubro o comparecimento pode chegar a 470.482. Esses são os números oficiais do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que esta semana fez um balanço geral do perfil do eleitorado brasileiro que pode exercer o direito do voto em 2010.

Rio Branco continua líder isolado na quantidade de eleitores: 217.271, ou 46% do total. Cruzeiro do Sul aparece como o segundo maior colégio, com 48.492 eleitores, o que representa 10% do Estado. Logo em seguida, entre os municípios com o maior quantitativo, aparece Sena Madureira (24.016), Tarauacá (21.323), Feijó (17.170) e Brasiléia (15.333).

Já a pequena Santa Rosa do Purus tem o menor número de eleitores do Estado, totalizando pouco mais de 2.000. A distribuição dos eleitores por sexo é igual. As mulheres representam 50,2% do conjunto, enquanto os homens, 49,8%. Em comparação com a última eleição para a escolha de presidente e governador, houve uma leve redução no eleitorado masculino e aumento no feminino. Em 2006, as mulheres eram 49,96, contra 50,04% deles.

Quanto à faixa etária, os candidatos vão ter que focar suas estratégias, principalmente, nos eleitores entre 25 e 34 anos. Essa fatia equivale a 27,67% do eleitorado acrea-no. Em segundo lugar, com 17,71%, vem aqueles com idades entre 35 e 44 anos. Alvo das campanhas do TSE, os jovens acreanos (16 e 17 anos) somam quase 3,60%. Quando comparado com 2006, não houve muita evolução nessa faixa de idade.

Quanto ao perfil de formação educacional, 30% afirmam ter apenas o ensino fundamental completo. Logo abaixo vem os que declaram saber “ler e escrever” (19,3%) e com ensino médio concluído (16,97%). Já os eleitores analfabetos no Acre são 14,32% do total. O número chega perto do percentual de analfabetismo no Estado, que é de 15%.  

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation