Jorge Viana e Edvaldo Magalhães querem trabalhar com unidade no Senado

Os candidatos majoritários da FPA visitaram Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Tarauacá e Feijó, durante o final de semana, para conversarem com vários setores da sociedade. Tião Viana (PT), fez coletas de sugestões para seu plano de governo. Os candidatos ao Senado, Jorge Viana (PT) e Edvaldo Magalhães (PCdoB) afirmaram que num eventual mandato trabalharão com a marca da unidade.

Entusiasmado com o companheiro de chapa, o ex-governador Jorge Viana sintetizou durante as reuniões as metas de atuação da dupla no Senado, numa eventual vitória. “Eu tenho muito orgulho do nosso povo. Foi graças ao nosso povo que eu tive e tenho sucesso na política. E esse sucesso, que não é meu, mas de toda a FPA, só foi possível graças ao trabalho incansável do Edvaldo Magalhães na Aleac, do Tião no Senado e do apoio do presidente Lula. Na campanha deste ano, nós queremos conti-nuar mudando a forma de fazer política no Acre. E como mudamos? Ampliando a unidade. Não somos três candidatos em busca de um cargo. Somos três militantes da causa do Acre na defesa dos interesses do nosso povo”, disse ele.

Edvaldo Magalhães, fez coro às colocações do ex-governador. “O que nos move na política não são os interesses pessoais, são os interesses do povo. Não quero ser senador para ocupar uma cadeira no Senado. Quero ser senador para junto com o companheiro Jorge Viana, ajudarmos o companheiro Tião Viana no processo de desenvolvimento do nosso Acre nos próximos quatro anos”, afirmou.

Por outro lado, Tião Viana, também ressaltou a importância da unidade política. “Esse sentimento de unidade, de amor pelo nosso Estado, o amor do nosso povo pela nossa causa me anima a seguir em frente. Nós avançamos muito no processo de desenvolvimento, graças ao trabalho do companheiro Binho, do Jorge e ao apoio do presidente Lula. Nos próximos quatro anos podemos avançar muito mais e eu quero trabalhar muito, junto com nosso povo, nesse processo de crescimento do nosso Acre”, salientou.

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation