“Lista de amigos”

Jorge e Tião Viana reúnem colegas de infância e do Colégio Acreano para lembrar os tempos em que não havia limites para os sonhos
Lista
Amigos de infância e ex-colegas de escola nos tempos de Colégio Acreano, na Rua Quintino Bocaiuva, foram reunidos na manhã desta terça-feira, 14 de julho, para um café da manhã com os irmãos Jorge e Tião Viana, respectivamente candidatos ao Senado da República e ao Governo do Estado pela Frente Popular do Acre (FPA), num encontro em que não faltaram recordações dos tempos em que não havia limites para sonhos e nem barreira nos quintais.

 Ao som da música “Lista de Amigos”, de Osvaldo Montenegro, famílias inteiras, como os irmãos Carneiro, Elídio, Édson, Edvaldo e suas irmãs, os filhos do ex-deputado Francisco Taumaturgo e da dona Renê, além de pessoas como o fisioterapeuta Adrian Allem, a professora Sueli Rosas, entre outros,  foram abraçar os dois irmãos candidatos e manifestar o orgulho de ter dois amigos de infância liderando a política local e disputando os cargos mais importantes no Estado e na República. Pelo menos 50 pessoas estiveram no encontro.

“Muitos não puderam vir porque estavam viajando e outros porque tomaram caminhos ignorados por todos nós e outros porque já não estão mais entre nós”, disse Sueli Rosas. “Mas todos aqueles que, como eu, tem boas lembranças daqueles tempos e tem carinho por esses dois irmãos e por essa família, estão aqui e muito felizes por tudo o que vem acontecendo”, acrescentou.

No encontro, estava também uma pessoa que, na época, era o terror dos meninos da rua, o Emerson Carneiro. “Ele era o nosso terror. Dava cascudos em todos nós”, contou Tião Viana sobre aquele que, a época, parecia o vilão da rua.

Estava também no encontro o comerciante Fabiano de Freitas, o dono da sorveteria instalada nas imediações do Colégio Acreano, para a qual acorria toda a meninada. “Comprei muita fruta, graviola, cupuaçu e carambola, do Jorge Viana. Já naquela época ele demonstrava ser uma figura inquieta, sempre procurando o que fazer, sempre procurando trabalho e assim ter seu próprio dinheiro”, disse o comerciante.

“Tanto ele como o Tião também me ajudavam na sorveteria, no fabrico de picolé. Por isso, quando eles entraram para a política, quando começaram a mostrar o que fariam por nossa cidade e por nosso Estado, mesmo sendo simpatizante de um partido adversário ao deles, sempre achei que estávamos em boas mãos. Nunca tive dúvidas de que esses dois rapazes, por tudo o que receberam de seus pais, dos seus tios e dos demais familiares, são pessoas do bem, sempre preocupadas em ajudar ao próximo”, disse Fabiano.

 “Nós juntávamos garrafa e quebrávamos concreto de madrugada para vender. Se não fosse assim, não tinha o dinheiro para a matinê”, revelou Jorge Viana.

“Graças a eles, a gente não tem mais vergonha de dizer que é acreano. Antes do Jorge Viana chegar ao Governo e o Tião ao Senado, fazia vergonha a gente dizer que era do Acre. Quando a gente dizia isso, era gozação na certa. Isso acabou”, disse César Augusto Ribeiro, outro amigo de infância. “É por isso, que esses irmãos tem tido tanto sucesso na política: eles pensam o futuro mas não esquecem o passado. Quem age assim, dificilmente enfrenta problemas em busca de seus objetivos”, disse.

Tião Viana disse que foi ali, com a vida em comunidade, que ele aprendeu os principais valores com os quais tem norteado sua atividade política. “Foi ali, numa rua sem muros ou cerca nos quintais, com os pais se preocupando com os filhos dos vizinhos com a mesma intensidade com que se preocupavam com os seus, que aprendi que a vida só tem sentido quando há repartição e solidariedade.

 A vida só tem sentido se a solidariedade e o amor forem um valor inegociável. Faço disso minha fé e tento passar isso todos os dias para os meus filhos”, afirmou o candidato ao Governo.
 
A música
A música que inspirou o encontro dos velhos amigos tem a seguinte letra:
Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais…
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar!
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar…
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria
Quantos amigos você jogou fora?
Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender?
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber?
Quantas mentiras você condenava?
Quantas você teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você?
Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver?
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você?
(Osvaldo Montenegro)

(Assessoria de Imprensa do Comitê Tião Viana Governador)

Lista_3

Lista_2

Assuntos desta notícia


Join the Conversation