Mães recebem homenagem durante a Semana Mundial de Aleitamento Materno

Em solenidade realizada na manhã de ontem (5) no auditório do Teatro Hélio Melo, cerca de 50 mães ligadas ao Grupo de Estimulo ao Aleitamento Materno (Geama) foram homenageadas. A programação faz parte da Semana Mundial de Aleitamento Materno – realizada de 1º a 7 de agosto.
Leite
Entre as presentes, a dona-de-casa Rosemira Lopes de Brito, mãe das gêmeas Isabele e Daniele, de um ano e 18 dias. O pai das garotas, Ozeas Castro da Silva também foi homenageado pelo incentivo dado a esposa para que mantenha a amamentação das crianças até os dois anos de idade, como orienta o Ministério da Saúde.

Além das gêmeas, o casal tem outros três filhos. Todos, segundo Rosemira, foram corretamente amamentados e por isso são bastante saudáveis. “O Geama é muito importante para a nossa família, esteve presente nos momentos mais importantes da minha vida e dos meus filhos”, reconhece Rosemira.

De acordo com a vice-coordenadora do Geama, Sonja Maria Lopes, cerca de 80 mães são atendidas diariamente pelo Grupo de Estimulo ao Aleitamento Materno. A maioria deu à luz a crianças prematuras e precisa de auxilio para cuidar corretamente dos filhos.

A orientação é que até os seis meses de vida, a criança seja alimentada exclusivamente com o leite materno. A partir dessa idade, outros alimentos podem ser acrescentados aos poucos, desde que a amamentação seja mantida até os dois anos de idade.

Sonja esclarece também que essa história de que existe mulher sem leite não passa de mito. “O que faz uma mulher ter leite é a amamentação, se a criança não sugar o seio da mãe, estimulando a produção do leite, com certeza ela não terá”, explica.

Segundo a coordenadora da Central de Articulação das Entidades da Saúde (Cades), Elisama Maria de Lima, o índice de aleitamento materno no primeiro ano de vida evolui bastante no estado do Acre. Em 1999, apenas 23% das mães atendiam as orientações dadas pelo Ministério da Saúde, hoje o índice é de 43%. No Norte, a cobertura chega a 72%.

Na tentativa de melhorar ainda mais esse índice, a Cades em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde, inseriu na programação da Semana Mundial de Aleitamento Materno, um curso de aperfeiçoamento para os profissionais dos núcleos do Geama em 12 municípios acreanos.

Além de informações acerca do aleitamento, os profissionais do Geama também ajudam na prevenção das doenças da doença. “Sabemos que a carência de profissionais de saúde no interior do Estado é muito grande, o que aumenta ainda mais a responsabilidade do Geama nessas localidades”, observa.

 

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation