Dia Global de Soluções Climáticas

Acre participa de mobilização internacional hoje
Mudanas_climticas
A Secretaria de Estado de Meio Ambiente apresenta as primeiras ações da região norte referentes a mudanças climáticas na campanha internacional 350.org. Essa mobilização tem a intenção de unir soluções desenvolvidas em todo o planeta para a crise climática na data simbólica 10/10/10.

O principal foco é a questão do carbono, por meio do gás carbônico (CO2), por isso o movimento se chama 350, que baseia-se no dado que 350 partes de carbono no ar é o limite de segurança para ficar abaixo dos danos causados pelo aquecimento global.

No ano passado, também no mês de outubro foram desenvolvidas várias ações simultâneas, então para esse ano, além da conscientização e publicação de atividades realizadas, organiza-se também a Festa Global do Trabalho para o 10/10/10. A manifestação acreana para o 10/10/10 é o Dia Global de Soluções Climáticas promovido pela Uninorte e com apoio da Sema.

A professora Vera Reis enfatiza que esse é um movimento voluntário, aberto para toda a sociedade, que conta com a participação dos acadêmicos do curso de biologia, junto com os alunos de do Primeiro Passo. A sensibilização acontece no campus da faculdade das 8h às 11h, com atividades e palestras.

“Nós vamos apresentar por meio de um flanelógrafo nossa experiência técnica e prática com a floresta e os ciclos de nutrientes, enfatizando o carbono, pois sua quantificação, armazenagem e seqüestro faz parte da Política de Valorização do Ativo Ambiental Florestal”, comenta o técnico da Sema, Adriano Alex.

O site do movimento declara que o principal propósito é ter uma mobilização de bases em parâmetros globais para conseguir responsabilizar os líderes vinculando-os às últimas descobertas científicas, pois segundo os ativistas do 350 “esse é o único caminho para iniciar uma transformação global de que precisamos tão desesperadamente.”

“O Governo do Estado trabalha de forma exemplar a questão das mudanças climáticas, na sua secretaria estadual de meio ambiente há um departamento com foco integral para mudanças globais, onde são desenvolvidos e implantados programas estratégicos das políticas públicas locais, um exemplo disso é o sistema de riscos que mostrou seu trabalho na prática com o fogo e a estiagem”, afirma a chefe do departamento de mudanças globais, Mônica de los Rios. (Assessoria Sismat)

 


 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation