Feira Panamazônia começa hoje com o dobro de produtos, atrações e novidades

Junto com o sonho de centenas de expositores, começa a partir de hoje (20), às 8h30 da manhã, a 5ª edição da Feira Panamazônia de Rio Branco. O evento internacional durará 5 dias (até domingo, 24), reunindo 9 países da América Latina/Central e das 5 regiões do Brasil. A feira terá atividades de conteúdo de manhã (das 8h30 às 16h) e à noite (das 19h às 22h) funcionará a parte cultural/ negócios no Horto Florestal. Com ampla estrutura e o dobro de atrativos, é esperado que o público deste ano supere a faixa de 90 mil pessoas. 

Ao todo, a exposição alocará mais de 300 empreendedores, dos quais 151 são acreanos. Seu foco principal é apresentar a força da Economia Solidária regional ao restante do mundo, oferecendo a chance para trocas de experiências e parce-rias. Além disso, a meta ao longo prazo é transformar tais práticas produtivas em políticas públicas alternativas a problemas macro-econômicos e formar uma forte rede integrada entre os estados da Amazônia.

De acordo com Márcia Lima, coordenadora executiva do Fórum Brasileiro de Economia Solidária, a feira é o reflexo da fase positiva que atravessa a Economia Solidária acreana em face ao declínio que outras doutrinas econômicas revelam mundo afora pela falta de auto-suficiência. Por conseguinte, ela conta que o evento marca o avanço das produções coletivas e humanizadas junto  a demais atividades sociais, como Cultura, Música e etc.

Por sua vez, o representante local de empreendedores da Economia Solidária, Carlos Taborga, ressaltou as novidades deste ano. Entre elas, a feira terá o dobro de expositores, com novas atrações de produtos de agricultura familiar, de móveis, de grãos, sementes brancas, Casa da Farinha, piscicultura, etc. Quanto a entretenimento, as inovações ficam por conta das performances de 5 peças de teatro tradicionais e shows de bandas locais.      

Outro forte atrativo da feira são debates sobre como desenvolver ainda mais o potencial da Economia Solidária local. Nesta edição, são 2 seminários e 1 mesa-redonda. A mesa será sobre ‘O projeto Brasil Local na região Norte 2: dilemas e expectativas’ (amanhã, no Cieps). Os seminários: ‘Mercado Justo na Amazônia’ (quarta,sexta e sábado, Sebrae) e ‘O papel da Economia Solidária da integração latino-amerciana’ (quinta, na Fieac).

Os 9 países estrangeiros representados na Feira Panamazônia são: México, Argentina, Paraguai, Uruguai, Guatemala, Venezuela, Peru, Bolívia e Brasil. Na manhã de ontem, eles fizeram uma reunião na prefeitura para discutir prévias dos debates da exposição.  

Na parte de treinamentos, a feira terá 2 oficinas, uma de métodos e técnicas e outra de bancos comunitários na Amazônia, além de 1 curso regional de formação na área.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation