Fiscal acusado de matar ex-namorada volta ao presídio

A Justiça ordenou a prisão do fiscal sanitário André Raimundo da Costa Júnior, 41 anos, em audiência de instrução, na Vara do Tribunal do Júri, do Fórum Barão do Rio Branco, na tarde de ontem, 14. O juiz Leandro Leri Gross entendeu que o acusado coagiu uma testemunha. Acusado de matar a ex-namorada, Ely Felipe de Souza, com um tiro na cabeça, no dia 7 de março deste ano, ele foi colocado em liberdade dois meses depois, em maio, por ordem do juiz substituto da Vara do Tribunal do Júri, Gustavo Sirena.
Fiscal-preso
Agora, o Ministério Público do Estado do Acre pediu a decretação da prisão preventiva contra o indivíduo e que foi acatada pelo juiz Leri Gross, com base no depoimento da testemunha Loriane da Costa Vasconcelos, uma das testemunhas de acusação, que afirmou ter sido procurada pelo acusado para mudar de versão mediante propina, neste pe-ríodo em que ele ficou solto. Em um trecho da decisão do magistrado, afirma que “o depoimento (dela) deve merecer credibilidade, pois não é lógico que uma pessoa que esteja sendo acusada de homicídio fique mantendo contatos com testemunhas, inclusive, ofertando benefícios para eventual depoimento favorável em audiência”.

No entendimento, do juiz, “tal comportamento ofende gravemente a Ordem Pública, pois as pessoas devem ter credibilidade no Poder Judiciário, sendo repudiado que o poder econômico possa, de alguma forma, influen-ciar no depoimento ou no resultado de alguma ação”. (Agência Agazeta.net)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation