Petrobras ‘batiza’ plataforma P-57, que começa a operar ainda este ano

No ano em que a Petrobras comemora 57 anos de fundação e com a presença do presidente Luís Inácio Lula da Silva, do presidente da empresa, José Sérgio Gabrielli, dos diretores executivos, além de outras autoridades do Governo Federal, foi ‘batizada’ na quinta, dia 7, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, a mais nova plataforma de petróleo, a P-57, que irá operar no campo de Jubarte, na porção capixaba da Bacia de Campos, a 80 km da costa do Espírito Santo.
BR0910
Segundo diretores da empresa, essa unidade inaugura uma nova geração de plataformas, concebidas  e montadas a partir do conceito de engenharia que privilegia a simplificação de projetos e a padronização de equipamentos. Um modelo referência para as futuras plataformas da Petrobras, como a P-58 e a P-62, e para as unidades que irão operar no pré-sal.

Ancorada a uma profundidade d’água a mais de 1000 metros, a P-57 vai produzir óleo de 17 graus API e tem capacidade para processar, diariamente, até 180 mil barris de petróleo e 2 milhões de metros cúbicos de gás. Vai entrar em funcionamento ainda este ano, interligada a 22 poços, sendo 15 produtores e 7 injetores de água. Será a primeira unidade dessa complexidade a operar na costa do estado do Espírito Santo.

A construção da P-57 lançou mão da estratégia de priorizar a aquisição de bens e serviços no parque industrial brasileiro, como forma de contribuir para o desenvolvimento e ampliação da indústria nacional e resultou na geração de mais de 2 mil empregos diretos. Além disso, com o conhecimento adquirido, o modelo servirá para os projetos das plataformas P-58, P-62, P-63 e unidades destinadas ao pré-sal da Bacia de Santos, em São Paulo.

Características técnicas da P-57

# Localização: campo de Jubarte, no Espírito Santo, a 80 km do litoral
# Profundidade de operação: até 1260 metros
# Capacidade de produção de petróleo: 180 mil barris por dia, óleo 17 API
# Capacidade de compressão de gás: 2 milhões de m3 por dia
# Comprimento: 312 m (equivalente a três campos de futebol)
# Largura (boca): 56 m
# Altura máxima: 105 m (equivalente a um prédio de cerca de 30 andares)
# Acomodações: 110 pessoas
# Peso total: 54 mil toneladas

Sustentabilidade e ecoeficiência
O desenho de linhas modernas, de autoria do arquiteto brasileiro Siegbert Zanettini, concorreu ao Prêmio Mundial de Construção Sustentável, da tradicional organização internacional Hol-cim Foundation, além de ter sido destaque na 6ª Bienal Internacional de Arquitetura, em outubro de 2006.

Para maior harmonização da área construída existem espaços verdes entre as edificações, laboratórios e jardins internos dso prédios.

Destacando os conceitos de ecoeficiência, ocorre o maior aproveitamento de áreas de sombra e ventilação para menor consumo de energia elétrica e carga de ar condicionado, minimizando a incidência direta do sol nos ambientes internos. Os tetos possuem aberturas translúcidas e venezianas direcionais em cada dependência, com inclinação calculada para a captação da luz solar e da ventilação natural. Quando alcançado o nível ideal de iluminação, apagam-se automaticamente as luzes artificiais, mantendo o mesmo padrão de qualidade.

A ampliação gerou cerca de seis mil empregos diretos e quinze mil empregos indiretos durante a execução da obra. (Com informações da assessoria de comunicação da Petrobras)

Petrobras inaugura ampliação de Cenpes
A Petrobras inaugurou dia 7, quinta-feira, a ampliação das instalações do Cenpes – Centro de pesquisa e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello – na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro. As novas instalações agregam arrojadas técnicas de construção, sustentabilidade e ecoeficiência e representam um salto para o desenvolvimento de tecnologia na Petrobras. Com a ampliação, o complexo da Petrobras, na Ilha do Fundão, ocupará mais de 300 mil m2, tornando-se um dos maiores centros de pesquisa aplicada do mundo.

A expansão permitiu o aumento de dez alas dos novos laboratórios, dos quais cinco são dedicados ao pré-sal. As outras alas contam com laboratórios relacionados às áreas de biotecnologia, fertilizantes, biocombustíveis e outros itens que a empresa pretende operar.

Parcerias
A expansão do laboratório faz parte da meta da Petrobras de aumentar a capacidade de experimentos do parque tecnológico brasileiro. A companhia é hoje a empresa que mais investe em ciência tecnológica no país. Nos últimos três anos, foram aplicados cerca de R$ 4,8 bilhões, sendo R$ 1,2 bilhão para universidades e institutos de pesquisas nacionais, parceiros da Petrobras na construção de infraestrutura experimental, na qualificação de técnicos e pesquisadores e no desenvolvimento de projetos de pesquisa.

Para a gestão desses investimentos foi criado o modelo de Redes Temáticas, em 2006. A empresa identificou 50 temas estratégicos na área de petróleo e gás e para cada tema selecionou potenciais coloboradores, somando hoje cerca de 100 instituições nacionais de pesquisa e desenvolvimento. (Com informações da assessoria de comunicação da Petrobras)

Infra-estrutura com tecnologia de ponta
O Cenpes, com a expansão, possui agora com o Núcleo de Visualização Colaborativa, com ambientes para desenvolvimento de estudos e projetos com simulação tridimensional. Conta ainda com nove alas dedicadas a instalações laboratoriais e um prédio central com áreas administrativas e espaços de convivência e trabalho colaborativo.

Outro item que merece destaque é o novo sistema de reaproveitamento de água da chuva, que é coletada através do telhado e do piso e usada na irrigação de jardins e no fornecimento para sanitários.

A Central de Utilidades, considerada o coração do complexo, é responsável pela distribuição de energia elétrica, geração de energia através do gás do diesel; pelo recebimento de água tratada e pelos fornecimentos de insumos básicos para a operação do complexo. Usando tecnologia de última geração, a Central possui diversos sistemas capazes de fornecer todas as utilidades, garantindo sua constante e segura operação. (Com informações da assessoria de comunicação da Petrobras)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation