Vereadora de Feijó é presa acusada pela morte do marido

A vereadora de Feijó, Marleidy Dourado, foi presa na manhã de ontem, 14. Ela é acusada de participar da morte do seu marido, Nilsson Taumaturgo, ex-presidente do diretório regional do PT na cidade, ocorrida no dia 26 de abril, na BR-364, entre Feijó e Tarauacá.
Vereadora1510
O pedido de prisão preventiva, feito pelo Ministério Público Estadual (MPE), foi assinado pelo juiz Manoel Simões Pedroga. A vereadora está presa na delegacia de Feijó. O advogado Karil Shesma, que defende Marleidy, revelou que vai impetrar habeas corpus nesta sexta-feira, 15.

“Esse crime aconteceu há seis meses e todas as vezes em que foi chamada para prestar esclarecimento ela sempre compareceu. Não existem motivos para que ela continue presa”, afirmou.

Para o advogado, Marleidy sempre colaborou com as investigações e estaria disposta a continuar prestando esclarecimentos sempre que fosse chamada pela Justiça. “A Marleidy nunca deixou de atender qualquer chamado. Vamos entrar com habeas corpus, pois ela sempre colaborou com as investigações”, disse. (Agazeta.net)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation