Confirmado governador, Tião se reúne com Lula e Dilma em Brasília

O governador eleito do Acre, Tião Viana (PT), esteve reunido, ontem, por mais de uma hora com o presidente Lula (PT), em Brasília, juntamente com o secretário nacional de comunicação social, Franklin Martins. “O presidente Lula manifestou o seu contentamento com a minha eleição no Acre. E ressaltou a importância de levarmos adiante o projeto de mudança que o Acre está vivendo. Também destacou que como governador eleito devo assegurar a renovação de toda a máquina do Estado. Foi uma verdadeira visita de amigo”, disse Tião.
Binha-e-Jorge0510
O governador eleito também comentou que em relação ao resultado presidencial das urnas no Acre, Lula foi bastante compreensivo. “Ele sabe que a Dilma ficou em segundo lugar e a Marina Silva (PV) que é acreana em terceiro. O Lula está tranqüilo com a vitória de Dilma no Acre no segundo turno como aconteceu na eleição passada. Inclusive, o presidente deverá vir fazer uma visita ao Estado nas próximas semanas”, revelou. Indagado se a visita de Lula terá caráter eleitoral, Tião Viana, respondeu. “O Lula sempre esteve presente no Acre em todos os nossos momentos importantes. Virá fazer uma visita de amigo para conversar comigo e o governador Binho Marques (PT)”, respondeu.

O fator Edvaldo
Tião Viana também contou que o presidente Lula demonstrou apreço pelo candidato ao Senado, Edvaldo Magalhães (PCdoB), que foi derrotado nas eleições. O novo governador acreano, inclusive, já garantiu que o atual presidente da Aleac deverá fazer parte do seu governo.  “O Edvaldo estará junto comigo. Mesmo porque nos aproximamos muito durante todo esse processo eleitoral. Quero ressaltar que o Edvaldo foi vítima de uma campanha injusta e difamatória. Mas isso faz parte da batalha”, argumentou.

Momento de comemoração e compromisso
Satisfeito com os inúmeros abraços e cumprimentos que recebeu de diversos ministros do Governo Lula e do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, Tião Viana, se disse pronto para o seu novo desafio de vida. “Estive reunido por quarenta minutos com a candidata Dilma Rousseff e todos os governadores eleitos. Ela transmitiu muita alegria e me confidenciou que acredita na sua vitória no Acre no segundo turno assim como em todo Brasil”, comentou.

Para Tião, é preciso comemorar o quarto mandato seguido conquistado pela FPA. “O momento é para celebrarmos e para começarmos a refletir sobre algumas coisas que precisam ser revistas e ajustadas. É normal que durante um pleito a população indique as mudanças necessárias. Mas o importante é que seguiremos adiante com o projeto da FPA mais fortalecido. Tomei uma decisão de vida e estou completamente renovado com a eleição que o povo do Acre me deu. Vou me guiar por uma matriz de ética e de humildade para alcançar os objetivos que ajude ao crescimento so-cial e ambiental do nosso Estado. Evidentemente que confirmo o compromisso com a industrialização, a saúde e as oportunidades para a inclusão econômica das nossas comunidades. Simplicidade e trabalho serão os meus carros chefes”, anunciou.

A Vitória no Juruá
A expressiva votação que recebeu no Vale do Juruá também deixou o novo governador satisfeito. “Eles reconheceram o meu trabalho pela região. Meu empenho em solucionar o problema da hanseníase, dos lábios leporinos, os 52 médicos especialistas que levamos para trabalhar no Hospital do Juruá e a minha luta pela BR-364. Me sinto em casa no Juruá. As pessoas me tratam com muito carinho e existe uma interação”, revelou.

Em relação às outras re-giões do Estado onde os resultados eleitorais não foram tão favoráveis, Tião Viana, acha que foi vítima de uma campanha de mentiras e difamação. “Eles distorceram a verdade e criaram fatos negativos. Foram atos irresponsáveis dos adversários que não primaram pela ética política que é fundamental no processo democrático”, desabafou.

A composição acreana no Congresso Nacional
Tião Viana se disse satisfeito com a eleição de cinco deputados federais da FPA. Mas acha que esse número poderá chegar ainda a seis. Quanto à eleição do adversário político Sérgio Petecão (PMN), Tião, não esconde ressentimentos que ficaram durante a campanha eleitoral. “O Petecão não tinha motivos para me atacar. Vamos ter uma relação institucional. Claro que ele deve ser respeitado como senador eleito. Isso faz parte da democracia. Agora, o mais importante é olhar para a vitória da FPA”, concluiu.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation