Gladson: “foi uma campanha vitoriosa e difícil”

O deputado federal Gladson Cameli (PP-AC) conseguiu aumentar substancialmente a sua votação para a sua reeleição. Antes de viajar para Brasília, o parlamentar deu uma entrevista À GAZETA em que avaliou o processo eleitoral. Apesar de ter praticamente dobrado seus votos, Gladson afirmou que a campanha foi muito difícil, com alguns momentos de tensão. Também se disse entusiasmado para aumentar ainda mais o seu esforço na próxima legislatura na Câmara Federal.
Gladson-0610
Apesar de ter sido eleito com uma margem tranqüila de votos, Gladson acha que a chuva forte em todo Juruá no dia da eleição atrapalhou. “Teria muito mais votos nos municípios do Vale do Juruá. Devido à chuva, muitos deputados estaduais da região não foram eleitos. O verdadeiro dilúvio atrapalhou no resultado final das eleições”, avaliou.

Quanto a sua trajetória, Gladson Cameli, garante que se sente estimulado a seguir em frente com mais entusiasmo ainda. “Foi uma eleição muito positiva em que a população sempre me recebeu de braços abertos. Atribuo a vitória ao nosso trabalho do primeiro mandato participativo em que ouvi muito a população. Além de enviar recursos para os 22 municí-pios. Nós vamos fazer mais no segundo mandato trabalhando muito e se aproximando cada vez mais das comunidades”, avisou.

O recado das urnas
Quanto ao resultado apertado na eleição majoritária para Gladson foi devido à falta de atenção de alguns agentes governistas. “Alguns secretários do Estado pela arrogância e a prepotência contribuíram muito com esse crescimento da oposição. Tentaram blindar o governador dos problemas normais que acontecem em todas as gestões. Mas a população respondeu nas urnas que queria mudanças. A grande votação dos majoritários da FPA em Feijó, Tarauacá e no Juruá aconteceu porque todos nós abraçamos a campanha que saiu vitoriosa”, garantiu.

Apesar de algumas mágoas forjadas durante a campanha, Gladson, reafirmou a sua lealdade e admiração pelo governador eleito. “O governador Tião Viana tem que agradecer muito aos eleitores de Feijó à Cruzeiro do Sul. Confio muito no nosso novo governador pelo brilhante trabalho que já fez no Senado. Tenho certeza que ele não irá decepcionar a população do interior do nosso Estado porque é sensível aos problemas dos mais carentes”, afirmou.

Obstáculos de percurso
O parlamentar reclamou da divulgação das candidaturas proporcionais da FPA. “Foi uma campanha vitoriosa, mas muito difícil onde critico a maneira como foi conduzida a publicidade dos deputados federais da FPA. Nós ficamos de mãos atadas. Tivemos pouco espaço enquanto a oposição usava o seu tempo de rádio e televisão para pedir votos. Nós só tivemos o mínimo do tempo para explorar o programa eleitoral e mostrar o nosso trabalho em Brasília”, disse ele.

Outra questão avaliada por Gladson foi o “fogo amigo” que aconteceu em algumas situações. “Na época dei satisfações aos boatos da imprensa. Mas a minha resposta verdadeira foi nas urnas. Por exemplo, em Tarauacá, o prefeito do nosso partido apoiou a FPA e vejam o resultado. Todos que jogaram pedras na gente te-riam que pelo menos dizer muito obrigado e reavaliar as suas oposições. O trabalho foi feito é só ver o resultado das urnas. Estou na política para atender os anseios da população que quer trabalho e não para ficar dando atenção às fofocas”, argumentou.

Dilma X Serra
Em relação ao seu posicionamento nas eleições presidenciais do segundo turno, o deputado do PP, explicou que prefere ouvir a posição do diretório nacional do seu partido. “Estou indo à Brasília para me reunir com o senador Dornelles (PP-RJ) e nós vamos avaliar a questão da eleição presidencial. Ainda não tomei nenhuma decisão. Só vou me manifestar depois de ouvir o meu partido nacionalmente porque sou fiel às decisões democráticas”, justificou.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation