Tião Bocalom reconhece a derrota e felicita Tião Viana

O candidato do PSDB ao Governo do Estado, Tião Bocalom, reconheceu no final da tarde de ontem a vitória do seu adversário, Tião Viana (PT). O tucano esperou até a última contagem dos votos pelo Tribunal Regional Eleitoral. A diferença dele para o petista era de pouco mais de 4.000 votos e a esperança dos dirigentes da oposição ainda era de uma virada.
Entrevista-bocalon
Bocalom desejou boa sorte ao futuro governo de Viana e destacou que a eleição revelou uma nova fase política no Estado. Feliz pela votação que recebeu, Bocalom destacou que sua campanha foi com poucos recursos e estrutura. Ele obteve 49,18% dos votos válidos, ou 165.705. Bocalom disse que a oposição sairia vitoriosa caso manobras feitas às vésperas do pleito não tivessem acontecido.

O candidato derrotado voltou a criticar a pesquisa Ibope, divulgada no sábado à noite pela TV Acre, que o colocava 13 pontos atrás de Tião Viana. Para ele, os números fizeram com que eleitores mudassem de voto por conta de uma eventual perda do tucano. “O Ibope sempre me prejudicou no Acre”, afirmou.

Além disso, Bocalom criticou a visita do governador Binho Marques a um complexo de obras para mais de 3.000 casas populares. “Ele [Binho] usou o helicóptero do governo para sobrevoar a área e fazer propaganda política”, denunciou ele. O PSDB entrará com ação contra o governador.

Bocalom destacou que a grande votação recebida representa o desejo da sociedade acreana por mudanças. “Tivemos os dois deputados federais mais bem votados, podemos ter uma bancada de 11 a 12 deputados na Assembléia Legislativa e um senador”.

Ele fez questão de ressaltar a vitória dentro de Rio Branco, o maior colégio eleitoral do Acre e onde o PT está na prefeitura. O tucano falou que o empenho do partido será no segundo turno da disputa presidencial. O objetivo é fazer palanque ao ex-governador de São Paulo José Serra, que no Acre foi o mais bem votado, com 52%.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation