Ato público pelo Dia de Segurança e Saúde no Trabalho

O ato público em comemoração ao Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho recebeu dezenas de pessoas durante toda a manhã de ontem (28). Foram 4h de atividades desenvolvidas, das 8h até o meio-dia, na Praça Eurico Gaspar Dutra, em frente ao Palácio Rio Branco. Entre algumas delas, destacaram-se os testes de HIV, glicemia e de hepatites, medição da pressão arterial e o Plantão de Fiscalização para que as pessoas tirassem dúvidas trabalhistas.
Ato2904
No ato, foi montada uma tenda branca com mesas e cadeiras plásticas para acomodar bem as pessoas que passavam pelo local. Além disso, o evento recebeu o apoio do ônibus de coleta do Hemoacre. Uma equipe de cerca de 30 pessoas ficaram na recepção ao público.   

A iniciativa partiu da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego da capital acreana (SRTE, antiga DRT), em parceria com o Ministério Público do Trabalho, o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador e com sindicatos de várias categorias trabalhistas.

Mais do que mostrar o dever legal para com as condições mínimas de trabalho, a coordenadora do Núcleo de Segurança e Saúde da SRTE/AC, Polyana Raquel Nunes de Almeida, destacou que o ato serviu para conscientizar trabalhadores e empregadores locais sobre as vantagens produtivas de se investir num ambiente de trabalho harmonioso. Além disso, outro grande foco do ato foi ressaltar a atenção que as empresas devem ter para os requisitos básicos de prevenção contra os acidentes de trabalho e contra riscos à saúde dos seus funcionários.

Quem também enalteceu o sucesso do ato foi a procuradora do Trabalho (MPT) Marielle Rissane Guerra. Para ela, iniciativas que melhorem as condições de trabalho – como oferecer EPIs, não exceder carga horária, etc – são sempre bem-vindas. Em especial, porque se somam às ações que o MPT desenvolvendo regularmente. Dentre elas, Marielle cita as reuniões de conscientização com empresas e entidades sindicais, assinaturas de TACs pra corrigir irregularidades em firmas, ajuizamento de ações na Justiça do Trabalho, além de programas pra garantir a integridade física e mental do trabalhador (PCMSO, PCMAT, PPPA, etc).

“Nosso foco é fazer com que o cidadão possa trabalhar sem correr riscos no seu ofício de perder uma mão, uma perna, ficar paralítico ou venha a adquirir qualquer outra condição de incapacidade. Ou, pior, que a sua família venha a sentir a sua perda”, resume a procuradora.

Além do ato público, o Núcleo de Segurança e Saúde do Trabalhador da SRTE/AC realizou vistorias a construtoras e obras da cidade durante toda esta semana. Também fizeram reu-niões no núcleo, a fim de intensificar a fiscalização no ramo da Construção Civil e na zona rural.   

Assuntos desta notícia


Join the Conversation