Câmara de Rio Branco faz audiência pública para discutir educação

Um grupo de educadores esteve na Câmara Municipal ontem.  Eles estão participando da XII Semana Nacional de Educação, promovida pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). Sob o tema promoção da Educação Pública, eles expuseram idéias e avaliaram a educação no Acre. Hoje, estarão na Assembléia Legislativa  (Aleac).

Compuseram a mesa os representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteac), da Confederação dos Trabalhadores do Brasil (CTB) e os presidentes dos Conselhos Estadual e Municipal de Educação. “Viemos aqui para sensibilizar os vereadores, objetivando alcançar as metas estabelecidas para o decênio do Plano Nacional de Educação”, disse a presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE), Iris Célia Cabanelas Zanini. “Considero esta visita de extrema importância”, complementou a representante da CTB, Andréa Alab.

Educadora há quase 30, a representante do Fórum de Educação Étnico Racial, Almerinda Cunha, critica os modelos educacionais vigentes. A seu ver, a educação no Brasil ainda é excludente e preconceituosa.
“Somos um país diverso, com uma população diversa. Precisamos rever conceitos, mudar paradigmas e formar uma nova cultura, na qual todas as raças e grupos étnicos estejam contempladas”, propôs a ativista, referindo-se a brancos, negros, índios, portadores de deficiências, entres outros.

Presidindo a sessão, o vereador Roger Correia (PSB), que também é professor, assim se posicionou sobre a vinda dos educadores. “O parlamento é um local de discussão de idéias e apresentação de propostas. Estamos honrados com visitas tão ilustres”, disse ele. Quanto à profissão, Roger a concebe como ‘um sacerdócio’, uma verdadeira vocação. “Devemos ter boas condições de trabalho e salário, mas nada consegue superar a gratificação de você  formar caráter, de formar cidadãos”, concluiu o vereador, que concilia a atividade parlamentar com a sala de aula. 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation