BNDES amplia para R$ 712 milhões o empréstimo concedido ao Acre

Uma boa notícia para o Estado. O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ampliou de R$ 685 para R$ 712 o valor do empréstimo concedido ao Acre.
Bndes_investimentos
O banco também ampliou os prazos que se estendem para 15 anos o tempo determinado para o pagamento da operação financeira. O aumento do valor do empréstimo e a flexibilização dos prazos se deram a partir de uma reunião do governador Tião Viana com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho.

O secretário de Planejamento, Márcio Veríssimo, informou que essa flexibilização nos prazos é algo incomum em se tratando de operações com os Estados. Ele explica que o banco empresta dando um prazo de carência de dois anos para o início dos pagamentos e mais oito para a amortização da dívida, perfazendo um total de apenas dez anos. No caso do Acre, o banco deu um prazo de carência de três anos e mais doze anos para a amortização da dívida, num total de 15 anos.

“Essa é uma operação que não ocorre naturalmente. O banco abriu uma exceção para o Acre por causa da credibilidade que conseguimos nos últimos doze anos de governo em que outras quatro operações de sucesso como essa foram realizadas”, explicou Veríssimo. O secretário informou que a experiência adquirida ao longo desses anos também contribuiu bastante para o sucesso da operação.

O empréstimo que está sendo contraído agora é o quinto de grande porte concedido pelo BNDES ao Acre, que também é cliente especial do Banco Mundial, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e dos demais bancos nacionais de fomento, como a Caixa Econômica Federal (CEF), Banco da Amazônia e Banco do Brasil.

Com todas essas instituições é preciso uma negociação especial, elaboração de projetos, relatório de cumprimento de metas e outros requisitos. As exigências, negociações e produção de documentos deram à equipe acreana, que hoje está sob a liderança de Márcio Veríssimo, o know-how que hoje a transformou no “ás” do governo quando se trata de captação de recursos.

“Também podemos acrescentar como elemento que contribuiu para essa posição do BNDES a qualidade dos projetos que foram apresentados ao banco ao longo desses anos todos que estamos negociando com eles”, disse Veríssimo. O projeto apresentado ao BNDES para a liberação dos R$ 712 milhões será utilizado para investimentos nas áreas de infraestrutura viária e urbana, economia e produção sustentável e desenvolvimento do setor industrial.

De maneira geral, o dinheiro será empregado nas principais obras desenvolvidas no Estado. Isso garante o desenvolvimento de programas fundamentais, como é o caso do Ruas do Povo, que prevê a pavimentação de todas as ruas dos 22 municípios do Acre. “Com a ampliação dos recursos, o Estado já tem garantido cerca de 100% de tudo que é necessário para a realização desse programa”, ressalta. O Ruas do Povo é o mais ousado programa desenvolvido feito pelo governo do Acre.

Serão pavimentados cerca de 655 quilômetros de vias urbanas. Para tanto, deverão ser usados cerca de 490 mil metros cúbicos de barro, 45 mil milheiros de tijolos, 140 mil metros cúbicos de brita, 100 mil metros cúbicos de areia, 1,7 milhão de metros quadrados de asfalto e empregadas aproximadamente 1,2 mil máquinas. (Agência Acre)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation