IBGE divulga os hábitos alimentares do brasileiro

O IBGE divulgou ontem uma pesquisa sobre a Análise do Consumo Alimentar Pessoal no Brasil cujas planilhas traçam um perfil sobre a alimentação do brasileiro. A pesquisa foi realizada nos anos de 2008 e 2009 em todos os estados brasileiros e entrevistou pessoas a partir dos 10 anos nas zonas urbana e rural das capitais e regiões metropolitanas. Entre os dados mais significativos estão o baixo consumo de legumes, frutas e verduras, que atinge 90% da população do país, e o alto índice de consumo de bebidas com adição de açúcar, como refrigerantes e sucos semi-prontos.

Os produtos mais ingeridos pelos brasileiros são arroz, feijão, café, pão, carne bovina, sucos e refrescos em pó, óleos e gorduras, aves, refrigerantes e macarrão. A ordem de prevalência dos alimentos muda quando a pesquisa apresenta o consumo fora de domicílio. A ingestão de alimentos saudáveis diminui conforme aumenta rendimento familiar per capita dando lugar aos mais calóricos como pizza, salgadinhos e refrigerantes. Com a renda mais alta, o brasileiro aumenta o consumo de frutas, verduras, produtores derivados do leite e diet/light.

O consumo de salgadinhos, pizza e refrigerantes é predominante entre os adolescentes. As amigas Miriam Marques e Talita Vasconcelos confirmam os dados da pesquisa com algumas variações. A primeira gosta de verduras, frutas e legumes e não troca uma refeição completa por salgados ou doces, mas Talita não esconde que nunca come estes alimentos. As duas não abrem mão do refrigerante.

Gorduras saturadas por 86% da população e o açúcar por 61% dos brasileiros. Os que excluem as fibras do cardápio representam 68% do total. A prevalência do consumo alimentar fora do domicílio é maior entre homens. Já entre os adolescentes, as meninas comem alimentos mais calóricos fora de casa que os meninos. Os vendedores Nerilson Sales e Erlaudio Gomes almoçam juntos todos os dias e consomem durante a refeição um litro de refrigerante. A diferença entre os dois é que Erlaudio dá preferência a este tipo de alimento e Nerilson exclui do prato legumes e verduras, mas não abre mão do feijão. “Como todo dia. A gente vai equilibrando”, acredita.

Região Norte tem maior consumo energético – A quantidade média de calo-rias ingeridas pela população residente na região Norte foi a mais alta do país ficando entre 1660kcal a 2496kcal. As menores médias foram as do Nordeste. As proteínas também são mais consumidas nos estados do Norte, com limite diário de 15% ultrapassado em todas as idades. A região superou ainda todas as outras nas médias diárias de consumo de colesterol.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation