PF entrou no caso Fabrício a pedido de Tião Viana

Não é novidade que a Polícia Federal entrou na elucidação do caso do garoto Fabrício Souza da Costa. No entanto, o que não é de conhecimento público é que para a PF assumir uma investigação desta natureza é preciso que a ordem parta direto do Ministério da Justiça (MJ). No caso de Fabrício, a ordenação do ministério foi emitida por conta de um pedido feito pelo governador Tião Viana, único com a autoridade devida pra formular tal solicitação.
Tiao-fabricio
A intenção do governador não foi desmerecer ou taxar como ‘falha’ a investigação já realizada pela Polícia Civil. Ao contrário. A idéia é justamente garantir mais uma base de sustentação neste processo investigatório e dar uma resposta completa à sociedade. De fato, a entrada da Federal serve para incluir diligências complementares. Através delas, é tirada uma série de dúvidas para ajudar na solução deste que foi tido como maior mistério policial de 2010. Além disso, serve para que o juiz do caso possa ter mais embasamentos na sua sentença.

Fabrício Costa, 16 anos (quando sumiu), está desaparecido desde março do ano passado. Naquela época, a família não poupou esforços para tentar achar o rapaz, junto da polícia. Foram achados 16 suspeitos de envolvimento no sumiço, dos quais 6 deles foram presos e 2 menores apreendidas. Em meio a várias contradições, a apuração da PC foi encerrada.

As investigações da PF começaram há cerca de 3 meses e já está se encaminhando para a fase final da apuração. Como se trata de um processo sob investigação policial, a PF não pode fornecer maiores detalhes agora. Mais adiante, após a conclusão, o delegado da PF encarregado deve reunir uma coletiva pra prestar informações mais detalhadas da sua apuração.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation