Tião vistoria obras do Ruas do Povo em Brasiléia

Alguns milheiros de tijolos e uma ação de Governo estão sendo suficientes para mudar a realidade das famílias acreanas. Do alto de seus 89 anos o ex-seringueiro Julião Sampaio da Costa não precisa de muita coisa para se divertir.
Ruas_do_povo
Colocar uma cadeira na calçada, nos finais de tarde de Brasileia, e observar crianças jogando bola e a movimentação das pessoas já lhe garante felicidade.

“Agora a gente pode fazer isso, porque acabou a poeira do verão e a lama da época de chuvas. Isso é uma coisa maravilhosa. Eu conheço essa cidade desde 1950. Hoje ela está virando uma capital”, comentou animado. Este é o programa Ruas do Povo, em execução em todo o Estado, cuja meta é pavimentar todas as ruas do Acre.
Ruas_do_povo_2
Na sexta-feira, 29, o governador Tião Viana entregou três ruas em Brasiléia (Gabriel Acácio, Raimundo Tuchaua e Lincoln Onório) e acompanhou as obras do programa em Epitaciolândia e Xapuri. Em todo o Acre serão pavimentados 658 quilômetros em mais de três mil ruas através do Departamento de Pavimentação e Saneamento (Depasa). O programa, que está orçado em mais de R$ 600 milhões, por enquanto está sendo executado com recursos próprios, até que os recursos federais sejam liberados, e em parceria com as prefeituras de cada município.

Todas as cerâmicas presentes no estado trabalham agora no limite de sua capacidade instalada e, mesmo assim, não conseguem atender a demanda por tijolos. O diretor do Depasa, Gildo César, explica que o tijolo é a primeira opção do programa por ser produzido no Acre, gerando emprego e renda para os acreanos, e por garantirem maior conforto térmico aos moradores. É um material mais adequado às condições climáticas vividas no estado. “Mas teremos que utilizar também o asfalto para suprir a necessidade de pavimentação que encontramos”, comentou.

O programa Ruas do Povo foi idealizado pelo governador Tião Viana, ainda durante a campanha. “Nós já iniciamos o trabalho, toda semana entregamos ruas, mas é necessário ter paciência. Essa é uma ação que será executada em quatro anos e isso quer dizer que nem todas as ruas ficarão prontas este ano. Mas eu tenho convicção que até  dezembro muitas ruas estarão entregues em Brasiléia, Epitaciolândia e Xapuri”, disse.

Em Epitaciolândia o governador acompanhou as obras no bairro Duque de Caxias, onde foram entregues recentemente 40 casas e 100 lotes para famílias que moravam em áreas de risco. “Esse é um bairro novo e que precisava de intervenção. Agora chega água encanada e rua pavimentada. Aos poucos o trabalho vai chegando a cada morador e as melhorias podem ser vistas”, disse o prefeito José Ronaldo.

O último município a ser visitado pelo governador para o acompanhamento das obras foi Xapuri. Dona Raimunda da Silva Gondin, 78 anos, abriu a varanda da casa em que mora, na rua do Laranjal, para agradecer a Tião Viana pelo trabalho.

“Antigamente a gente tinha que sair de casa com o chinelo na mão e lavava os pés sujos de lama numa fonte que tinha no início da rua. Esperar que melhore a gente sempre espera e agora chegou um governador que teve condições de fazer essa melhoria por nós”, comemorou.  

“Sacola nos pés nunca mais”
Ruas_do_povo_3
No início da agenda, ainda em Brasiléia, o governador Tião Viana anunciou, ao lado de Marco Aurélio Brandão, um dos diretores da Secretaria Estadual de Educação, a reforma da quadra da escola Fontenele de Castro, que também foi beneficiada com a pavimentação da rua. A dona de casa Midian Braga Sampaio lembrou da luta que travava todos os dias para deixar os dois filhos na aula:

“Ou carregava as crianças no colo ou colocava sacolas de plásticos nos pezinhos delas, para não chegarem sujas de lama. Tinha um poço ao lado da escola onde a diretora já deixava baldes com água pra gente lavar os pés deles antes de entrarem nas salas de aula. Eu fiz isso com os meus dois filhos, todos os dias. Quando cheguei nesse bairro era um matagal sem ruas, só havia trilhas, caminhos.

Hoje eu olho e vejo que o esforço valeu a pena. A rua está pavimentada e falar tudo isso é apenas dar testemunho da história. Minha filha está formada em Direito e o menino está formando em Administração de Empresas”, contou a dona de casa. (Agência Acre)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation