ELEIÇÕES MUNICIPAIS: Procura-se candidatos para a Frente Popular em 2012

A pouco menos de 1 ano do início da campanha eleitoral municipal a Frente Popular ainda não definiu os seus candidatos majoritários para as prefeituras das duas maiores cidades do Estado: Cruzeiro do Sul e Rio Branco. Evidentemente que existem nomes de pretendentes em profusão para a escolha dos concorrentes do grupo político que governa o Estado há 12 anos. No entanto, não existem ainda candidaturas óbvias que todo mundo já sabe com antecedência. Como aconteceu, por exemplo, com Tião Viana (PT) que desde o início do governo do seu antecessor Binho Marques (PT) já se sabia que concorreria ao Governo Estadual em 2010.
Candidatos2007
Oposição com o seu time escalado
Claro que existe tempo de sobra para a escolha dos postulantes das prefeituras da Capital e de Cruzeiro do Sul. Mas a oposição animada com os resultados eleitorais de 2010 escalou o seu time com antecedência. Tião Bocalom (PSDB) já está em campanha para a prefeitura de Rio Branco desde o final das eleições passadas. Depois da desistência do deputado federal Márcio Bittar (PSDB-AC) colocou o pé na estrada e, às vezes, em rompantes exagerados, chega até falar como futuro prefeito. Mas o fato é que tem percorrido os bairros da cidade e articulado correligionários numa campanha explícita para 2012.

O PMDB da Capital também parece ter definido a sua candidatura. Tem duas opções declaradas: os ex-deputados federais Fernando Melo (PMDB) e João Correia (PMDB). A escolha ficará entre os dois. A princípio, baseado em algumas declarações dos dirigentes peemedebistas, parece que Fernando Melo deverá ser o escolhido. Mas João Correia já prometeu que não sairá da disputa facilmente. Mas nesse caso, o universo de escolha do PMDB, está bastante restrito. Um ou outro será o candidato.

Outra que já se escalou para uma nova disputa eleitoral é a deputada federal Antonia Lúcia (PSC). Ainda com vários problemas herdados da eleição passada, a Missionária, parece acreditar na difícil hegemonia do voto evangélico. A filosofia é que mesmo perdendo a eleição, Antonia Lúcia, estaria promovendo o seu nome para uma próxima disputa à reeleição na Câmara Federal.

Ainda no campo da oposição é certa a candidatura do ex-deputado estadual Luiz Calixto (PSL) à Prefeitura de Rio Branco. Mesmo que não consiga se eleger, Calixto significa um apoio forte aos oposicionistas. Ele deverá usar os palanques para fazer as suas costumeiras denúncias contra os partidários da FPA. Como existe um acordo de união das oposições, num eventual segundo turno, no caso de uma vitória de qualquer um dos candidatos, Calixto estaria escalado para assumir algum cargo relevante na prefeitura, além de se fortalecer para nova disputa de uma cadeira na Aleac em 2014.        

Por sua vez o atual prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales (PMDB) e, virtual candidato à reeleição faz política 24 horas por dia, mesmo declarando que não concorrerá. Na eleição de 2008 começou a sua campanha um ano e meio antes do pleito. Vinha de uma derrota como candidato a vice-governador de Márcio Bittar e, não se deu tempo nem para lamentar. Caiu em campo visitando ramais e bairros do município do Juruá. Para a disputa de 2012, além de ter a máquina municipal nas mãos, Wagner conta com a valiosa colaboração da sua esposa, a deputada estadual Antonia Sales (PMDB). A parlamentar não perde um final de semana em casa. Está sempre subindo e descendo os rios da região e conversando com a população periférica.      

 Opções da FPA
Apesar dos nomes da FPA colocados no tabuleiro da sucessão do prefeito Raimundo Angelim (PT) acredito que a escolha do candidato (a) deverá gerar surpresa. O deputado federal Sibá Machado (PT/AC) não esconde querer concorrer na cabeça de chapa da FPA. Também o deputado estadual e secretário da Aleac, Ney Amorim (PT) já se colocou disponível à disputa com o apoio certo de alguns setores petistas. Mas não pode ser descartada a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) que tem um pique comprovado para campanhas políticas.

Num outro patamar existem alguns nomes com perfis técnicos que poderão aparecer na disputa. Entre eles, o diretor geral do Deracre, Marcus Alexandre, talvez seja o com maior consistência. Ele é um secretário de confiança do governador Tião Viana (PT) e tem serviços prestados na execução de importantes obras como a BR-364. Mas cada vez que se conversa com militantes importantes do PT surgem novos nomes. Recentemente me falaram do atual secretário de Educação, Daniel Zen e, do próprio presidente regional do PT, Léo Brito.

Os partidos menores também têm algumas cartas nas mangas. Entre elas a mais forte seria candidatura do deputado estadual Edvaldo Souza (PSDC). Um nome bastante conhecido da população por apresentar um programa de televisão de grande audiência.  

Mas a FPA, neste momento, está longe de apresentar um candidato que seja unanimidade junto a sua militância. Muitas articulações, negociações e disputas internas deverão ainda acontecer para se chegar a um nome de consenso. Não acredito que antes de março de 2012 aconteça a unção de alguém para a disputa da prefeitura da Capital.

Alternativas em Cruzeiro do Sul
Em Cruzeiro do Sul, ao contrário da Capital, existe um nome que se for apresentado como candidato da FPA terá a unanimidade: o vice-governador César Messias (PP). É corrente entre a população da cidade que Messias seria o único a reunir densidade política suficiente para enfrentar Wagner Sales. No entanto, César prima pela discrição. Mesmo que possa pensar em ser candidato jamais anunciaria o fato precipitadamente. Além disso, ainda têm questões partidárias internas a serem resolvidas com a ascensão do seu primo, deputado federal Gladson Cameli (PP/AC) à direção do PP acreano. Aposto num entendimento rápido entre os dois políticos do Juruá, mas é sempre melhor esperar o andar da carruagem.

Fora a possibilidade da candidatura de Messias as opções começam a ficar mais complexas. Fala-se em alguns nomes do PT como do jovem enfermeiro Marcelo Siqueira e do ex-vereador Neto Gontram. Janete Ponce também sempre será lembrada como opção. No PCdoB o ex-ve-reador e candidato a vice-prefeito nas últimas eleições, Zequinha Lima sempre está no páreo. Mas a tendência em Cruzeiro do Sul é que a cabeça da chapa fique mesmo com o PP. Nesse caso, o radialista Nonato Costa não esconde de ninguém o sonho de um dia chegar à prefeitura. Também o ex-prefeito de Rodrigues Alves, Dêda Amorim poderá se apresentar. Mesmo porque Dêda já tinha essa intenção desde a eleição passada. 

O fato é que, ao contrário da oposição, os nomes da FPA para a disputa das duas maiores prefeituras só deverão surgir no próximo ano. Até lá haverá muita especulação, mas não acredito que as maiores lideranças do grupo político batam o martelo precipitadamente. Mesmo que haja disputas internas a filosofia da FPA não permite o vazamento de informações para a mídia. Agora, resta analisar se o anúncio rápido de nomes às disputas é melhor do que o mistério e a surpresa. A resposta estará impressa nas urnas em outubro de 2012.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation