Governo anuncia investimentos de 2,4 bilhões em ações e programas até 2014

O Governo do Estado anunciou ontem o aporte de R$ 2,4 bilhões em recursos que serão destinados à execução de ações e programas no Acre até 2014. Deste total, R$ 685 milhões serão aplicados na 5ª fase do Programa Integrado de Desenvolvimento Sustentável (PIDS) em 4 áreas: infra-estrutura urbana, fortalecimento econômico da produção familiar rural e do ecoturismo, desenvolvimento do setor industrial e da economia regional e modernização do sistema de controle de gestão do Estado. O volume de recursos provém do BNDES, BID, Banco Mundial, Caixa Econômica Federal, PAC 2, orçamentos federal e próprio, além de investimentos do setor privado. 
Governo1207
O trabalho para a captação de recursos foi concluída em apenas 3 meses, em regime de força-tarefa entre as pastas responsáveis pelos programas. Ao iniciar o segundo semestre do primeiro ano de seu mandato, o governador Tião Viana reafirma o compromisso de dar prosseguimento à política de desenvolvimento social e econômico projetada para o Acre pela Frente Popular. Na solenidade de apresentação, Tião Viana e secretários de governo traçaram um panorama de quais áreas receberão investimentos e as principais obras e ações.

O objetivo, segundo ele, é conquistar a emancipação econômica e social dos acrea-nos. “Passamos de uma indústria inexpressiva para um setor industrial vivo”, afirmou o governador na fala de abertura. Ele definiu este como “um momento histórico de uma política que tem 12 anos em curso na tentativa de reverter a curva da dependência econômica do Acre”.

Um dos focos dos investimentos é a microeconomia para a inclusão da população de baixa renda e que integra parte dos eixos de desenvolvimento contratados junto ao BNDES. Além disso, há o desenvolvimento florestal associado à política ambiental e infra-estrutura com saneamento integrado e que também ganham destaque na aplicação dos recursos. Após a apresentação dos investimentos para os próximos anos, um debate entre secretários e representantes das federações da Agricultura, Indústria, Comércio e Sebrae foi promovido para definir as demais prioridades do setor produtivo do Estado.

Recursos serão liberados até o fim de setembro; obras já começaram
Responsabilidade política para dar continuidade aos programas em andamento e reputação do Estado no cenário nacional são para Tião Viana os aliados que contribuíram para levantar recursos desta ordem em curto período de tempo e têm garantia de liberação já para o mês de setembro. O processo licitatório da maioria das obras está concluído. Os demais em fase de conclusão.

O programa Ruas do Povo, por exemplo, que tem previsão de pavimentar 2,4 mil ruas em todo o Estado até 2014 tem 90% do total dos recursos do BNDES e Caixa garantidos. São 655 quilômetros de pavimentação, que irão gerar em torno de 4,2 mil empregos diretos e 10 mil indiretos com uso de 1,2 mil equipamentos.

Estão incluídos ainda no pacote de obras e serviços a duplicação da rodovia AC-10 com interligação à Avenida Antônio da Rocha Viana beneficiando 12 mil moradores dos oito bairros da região e a pavimentação da AC-445 (que liga a sede do município de Bujari à Vila do V) com a construção de pontes e bueiros. O diretor do Deracre, Marcos Alexandre, garante que até o início das chuvas a estrada estará terraplenada, com bueiros prontos e pontes em concreto com o alicerce preparado.

Projetos a serem desenvolvidos

Infra-estrutura urbana
# Execução de pontes e bueiros nos principais ramais produtivos do Estado
# Construção de 12,9 mil unidades habitacionais no Acre
# Pavimentação, drenagem e saneamento em 2,4 mil vias Economia e Produção Sustentável
# Revitalização do balneário igarapé preto (construção de barragem e urbanização do entorno)
# Fortalecimento do ecoturismo, da microindústria, defesa agroflorestal e da produção leiteira (construção da escola de gastronomia e hospitalidade, infraestrutura de turismo em comunidades indígenas e ribeirinhas, implantação de abatedouros artesanais, construção de novos silos e ampliação dos já existentes, construção de usinas de nitrogênio líquido para a produção leiteira e tanques de resfriamento).

Desenvolvimento do setor industrial
# Aquisição de máquinas e implementos agrícolas
# Construção de unidade de armazenamento de grãos
# Fomento da agroindústria no interior do Estado – Desenvolvimento regional no baixo Acre (implantação de frigorífico de peixes e núcleo de tecnologia em Cruzeiro do Sul, de frigorífico de suínos em Brasileia, de pólos industriais nas regionais do Alto Acre, Purus e Tarauacá/Envira, agroindústrias de fruticultura, construção de fábrica de fécula de macaxeira em CZS, implantação de pólo oleoquímico, entre outras ações)

Modernização da Gestão
# Fortalecimento do sistema de controle do Estado

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation