Para Lula, Dilma e Cristina farão história na América Latina

O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou em Brasília que as presidentas Dilma Rousseff e Cristina Kirchner, da Argentina, terão governos importantes para a região. Em tom bem-humorado, Lula foi chamado a quebrar o protocolo e discursar ao lado das duas chefes de Estado durante a inauguração da nova embaixada argentina na capital federal.

“Sou um cristão que acredita que exista outra vida. [Néstor] Kirchner deve estar pensando: ‘pobre de mim e pobre do Lula’. Dilma e Cristina vão fazer história na América do Sul e na América Latina”, afirmou o ex-presidente, que confessou não haver imaginado que as duas principais nações regionais pudessem um dia ser governadas por mulheres. “Tenho certeza que as duas juntas no G20 [grupo das 20 maiores economias mundiais] mudarão um pouco a política mundial, a geopolítica da ONU [Organização das Nações Unidas] e a geopolítica comercial”.

Já a presidenta Dilma reforçou a importância da integração entre os dos países. “A cooperação entre Brasil e Argentina não é só decisiva para os nossos países, mas também para a América do Sul e América Latina”.Cristina se emocionou durante a fala de Lula, e disse que ele foi, mais que um colega, um amigo de seu marido, falecido no ano passado. A presidenta destacou ainda que as relações entre as nações da América do Sul foram fortalecidas pelos ex-presidentes. Kirchner foi o primeiro presidente da União de Nações Sul-americanas (Unasul).

“Quando Néstor chegou ao governo, o Mercosul era quase uma peça de museu. Alguns o haviam condenado ao esquecimento. Ele e Lula o reabilitaram e o tornaram maior e mais forte”, disse. “Juntos, souberam levantar todas as barreiras culturais e políticas que se havia montado para manter Argentina e Brasil longe e separados.” (Rede Brasil Atual, com informações da EBC e Instituto Cidadania)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation