Gazetinhas 26/08/2011

* Socorro!

* Depois do terremoto, botaram fogo no Acre!

* Rio Branco amanheceu ontem coberta por uma densa névoa.

* Parecia Londres com a fog.

* Mas só parecia.

* Era fumaça mesmo das queimadas.

* Parte trazida pelos ventos da última “friagem” da Bolívia e a outra parte daqui mesmo.

* E com a fumaça uma chuva de fuligem.

* E vai ser assim neste resto de agosto até meados de setembro, quando começam a cair as primeiras chuvas.

* Um dia ainda vamos entender que fogo, coivara, seca não combinam com a Amazônia.

* Na política local, a festa hoje é do Glorioso, o PMDB, que recebe visitantes do partido para a refundação do Instituto Ulysses Guimarães e a filiação de novos membros.

* Entre outros, o ex-deputado Fernando Melo, a jornalista Eliane Sinhasique, o engenheiro Tião Fonseca.

* Até ontem estavam confirmadas as presenças do senador Waldir Raupp, de Rondônia, presidente nacional do partido, e do ex-ministro e deputado federal Eliseu Padilha.

* Chegou-se a noticiar a vinda também do vice-presidente da República, Michel Temer, mas não vem mais.

* Ainda na política local, repetindo, nos próximos 15 dias, o PT escolhe e lança seu pré-candidato a prefeito da Capital.

* Quem será?

* Independentemente de candidatos e partidos, uma regra vale para todos: têm que conhecer o Caladinho.

* Conhecendo o Caladinho, o candidato estará apto a discutir os problemas da cidade.

* Comentário ontem na cidade era um só: o terremoto em Pucallpa, no Peru, que meteu medo aqui no Acre, Rondônia e Amazonas.

* Cada qual com uma história hilária ou bizarra para contar.

* Como era hora da sesta, bonito foi ver o pessoal descendo as escadarias dos prédios de bermudões, pijamas, camisolas, esbaforidos.

* Alguns marmanjos que moram em edifícios, pelo sim, pelo não, foram dormir na casa da mamãe ou de amigos na noite de quarta para quinta.

* Outros, malandros, não compareceram ontem nas repartições públicas.

* Mandaram avisar que ainda estavam “traumatizados” com os prédios balançando.

* Tá bom

* Enjoado, tudo acontece no Acre.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation