Presidentes de sindicatos defendem os agentes acusados de agressões

Os representantes dos sindicatos dos agentes penitenciários e dos sócio-educativos, Adriano Marques e Betho Calixto, saíram em defesa de seus colegas acusados de espancamentos e torturas em unidades prisionais. O promotor de Justiça do Controle Externo da Atividade Policial e Fiscalização dos Presídios do MPE, Dayan Moreira Albuquerque, denunciou 9 agentes penitenciá-rios. Francisco Maia, responsável pela Promotoria da Infância e Adolescência, abriu processo investigativo.

“Temos o maior respeito pelos membros do MP. Também defendemos o exercício da profissão dentro da legalidade, mas não podemos banir o princípio constitucional da presunção da inocência”, disse o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Acre (Sindap), Adriano Marques, informando que os 9 agentes já foram absorvidos administrativamente.

Marques acrescentou que os agentes procuraram o sindicato para pedir providências. Também teriam levado certidões negativas expedidas por um órgão de segurança e comprovantes de que não respondem a processos administrativos. “Não podemos extrapolar princípios constitucionais. Portanto, até provarem o contrário, eles são inocentes”, destacou.

O presidente do Sindicato dos Técnicos e Agentes Sócio-educativos (Sintase), Betho Calixto, por sua vez, afirmou que os agentes estão sendo vítimas dos depoimentos de menores e de mães ‘fragilizadas emocionalmente’.  “O sócio-educador é um profissional habilitado e capacitado para zelar pela vida e pela integridade dos adolescentes. Agredir, chutar, falar palavrões não é da índole de ninguém da nossa categoria”, disse.

O Sintase está acompanhando o caso e acionou a sua assessoria jurídica para inocentar os acusados. “Conhecemos cada um dos agentes. Eles são profissionais, pais de famí-lias, homens de coração. Temos absoluta certeza de que não seriam capazes de fazer tais crueldades”, defendeu o presidente. Ele acrescentou que o sindicato entrará com uma representação contra as pessoas que ‘criaram essas acusações infundadas’.

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation